Charreata de fraldas, serenata pelo muro e ‘sorriso’ na máscara: veja ações criativas e solidárias em tempos de coronavírus | Olha que legal- Blog Giga Medical Leave a comment

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Em meio à aflição e às milhares de histórias tristes causadas pela pandemia do novo coronavírus no Brasil, demonstrações de afeto, criatividade e amor ao próximo indicam que a população encontrou formas de lidar com o vírus em tempos de quarentena e isolamento social.

O G1 reúne aqui histórias dessa outra face da batalha contra o coronavírus.

O chá de fraldas do pequeno Lucas já estava programado pela mamãe Ana Paula, mas evento em Janaúna (MG) precisou ser cancelado por conta do período de isolamento social. No entanto, um grupo de amigos resolveu improvisar e fez uma surpresa para a gestante: eles criaram a ‘Charreata do baby Lucas’.

A entrada da casa de Ana Paula foi toda ornamentada, colocaram bolo, presentes e passaram de carro pela rua. “Ana Paula estava desanimada por não poder fazer o que planejou e achamos uma forma de ajudá-la. Foi muito emocionante”, disse Paula, uma das amigas.

“Nunca imaginei que iria passar por isso e estava frustrada por ter cancelado o chá, porque era um momento de reunir os amigos para confraternizar. Realmente, eu não esperava por essa surpresa, mesmo com o isolamento há outras formas de ressignificar os encontros e demonstrar amor e carinho”, contou Ana Paula.

Grávida cancela chá de fraldas por causa do isolamento e amigos fazem charreata surpresa

Grávida cancela chá de fraldas por causa do isolamento e amigos fazem charreata surpresa

Quarentena aumenta saudades entre avós e netos e tecnologia ameniza

Quarentena aumenta saudades entre avós e netos e tecnologia ameniza

Asilo monta palco com shows de serenata para animar quarentena de idosos, em Rio Verde

Asilo monta palco com shows de serenata para animar quarentena de idosos, em Rio Verde

Em Campo Grande (MS), a ideia da enfermeira Gláucia Villany foi amenizar o medo de uma paciente em meio a tanta tensão – ela desenhou um sorriso na máscara que estava usando.

“Ela começou a sorrir na hora e falou: ‘nossa, que legal’. E eu respondi: ‘eu não posso te abraçar, mas, posso fazer você sorrir’. E senti que ela ficou mais calma, principalmente, porque de máscara não tem como mostrar para a pessoa que a gente está sorrindo. E ela terminou dizendo: ‘Você ganhou uma fã!'”, ressaltou Gláucia.

Enfermeira desenhou sorriso na máscara para acalmar paciente com suspeita do novo coronavírus — Foto: Redes Sociais/DivulgaçãoEnfermeira desenhou sorriso na máscara para acalmar paciente com suspeita do novo coronavírus — Foto: Redes Sociais/Divulgação

Enfermeira desenhou sorriso na máscara para acalmar paciente com suspeita do novo coronavírus — Foto: Redes Sociais/Divulgação

Em Sorocaba (SP), uma ONG de palhaços que teve as visitas suspensas aos hospitais achou uma forma de continuar levando a alegria para a população: começaram a produzir máscaras em prol da solidariedade.

“Foi e está sendo muito difícil. Através dessas costuras e de doações, está melhorando. Todo mundo querendo voltar e com saudade. Você cria um vínculo naquele hospital e faz parte da sua agenda […] Estou há mais de 60 dias dentro de casa, mas fazer as máscaras está melhorando a cabeça de todos. Vamos embalar tudo individualmente para fazer a entrega e distribuir”, destacou Maria José.

Cia Anjos da Alegria, de Sorocaba (SP), produz máscaras para doar aos hospitais — Foto: Maria José da Silva Macedo/Arquivo PessoalCia Anjos da Alegria, de Sorocaba (SP), produz máscaras para doar aos hospitais — Foto: Maria José da Silva Macedo/Arquivo Pessoal

Cia Anjos da Alegria, de Sorocaba (SP), produz máscaras para doar aos hospitais — Foto: Maria José da Silva Macedo/Arquivo Pessoal

Ao invés de roupas, mãe e filha decidiram “estender solidariedade” em um varal em Piedade (SP). Por conta do distanciamento social, a dupla passou a confeccionar e distribuir máscaras no portão de casa.

“Minha mãe comentou comigo de fazer o ‘varal solidário’. Foi quando compramos as cordinhas e os prendedores. Depois, fiz um vídeo nas redes sociais explicando a ação e o pessoal adorou”, disse Inara.

Inara auxiliando um morador com a distribuição de máscaras — Foto: Nilza Godinho/Arquivo PessoalInara auxiliando um morador com a distribuição de máscaras — Foto: Nilza Godinho/Arquivo Pessoal

Inara auxiliando um morador com a distribuição de máscaras — Foto: Nilza Godinho/Arquivo Pessoal

Em Blumenau (SC), um alfaiate aposentado de 95 anos é quem está fazendo máscaras para doação. Severino Antônio Bianchi faz cerca de 50 por dia e a cuidadora Adriana cuida da distribuição.

“Precisa usar a máscara para sair na rua, precisa também passar gel nas mãos, precisa passar álcool gel nas mãos, melhor dizendo. E nunca esqueça de usar a máscara quando sair na rua. Mas eu pediria, por favor, não saiam de casa, que é a melhor maneira de combater [o vírus]”.

Alfaiate aposentado produz máscaras aos 95 anos

Alfaiate aposentado produz máscaras aos 95 anos

Enfermeiro Adriano Gonçalves produz máscaras descartáveis em sua casa em Vitória (ES) — Foto: Reprodução/ TV GazetaEnfermeiro Adriano Gonçalves produz máscaras descartáveis em sua casa em Vitória (ES) — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

Enfermeiro Adriano Gonçalves produz máscaras descartáveis em sua casa em Vitória (ES) — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

E para promover uma conscientização bem criativa, muitas estátuas ganharam máscaras para sinalizar tamanha importância desse gesto:

  • o Gandhi do Rio de Janeiro (RJ)
Estátua de Mahatma Gandhi, no Centro do Rio, de máscara. Uso do acessório passa a ser obrigatório a partir desta quinta (23)  — Foto: Divulgação/ Prefeitura do RioEstátua de Mahatma Gandhi, no Centro do Rio, de máscara. Uso do acessório passa a ser obrigatório a partir desta quinta (23)  — Foto: Divulgação/ Prefeitura do Rio

Estátua de Mahatma Gandhi, no Centro do Rio, de máscara. Uso do acessório passa a ser obrigatório a partir desta quinta (23) — Foto: Divulgação/ Prefeitura do Rio

ET de Varginha (MG) ganhou máscara contra coronavírus — Foto: Prefeitura de VarginhaET de Varginha (MG) ganhou máscara contra coronavírus — Foto: Prefeitura de Varginha

ET de Varginha (MG) ganhou máscara contra coronavírus — Foto: Prefeitura de Varginha

  • o dinossauro de Tijucas (SC)
Estátua de dinossauro com máscara em Tijucas — Foto: Prefeitura de Tijucas/DivulgaçãoEstátua de dinossauro com máscara em Tijucas — Foto: Prefeitura de Tijucas/Divulgação

Estátua de dinossauro com máscara em Tijucas — Foto: Prefeitura de Tijucas/Divulgação

Na falta de um contato mais próximo, as atitudes passaram a ser grandes demonstrações do carinho neste momento.

Em Belo Horizonte, foi dentro de um condomínio que a solidariedade surgiu. Mais de 100 moradores fizeram doações de cestas básicas, frutas, legumes e fraldas e contemplaram 28 famílias com esse gesto.

Já um mercado e uma padaria de Mogi das Cruzes (SP) colocaram cestas e cartazes divulgando a doação de pães e outros alimentos para quem precisa. “Devido ao desemprego, à suspensão de aulas nas escolas, creches fechadas, muitas pessoas têm a necessidade de dar um pãozinho para os filhos de manhã. Então tive a ideia de fazer essa doação todos os dias”, contou Elson Gonçalves.

Cartaz em mercado de Mogi indica a doação de pães todos os dias — Foto: Reprodução/TV DiárioCartaz em mercado de Mogi indica a doação de pães todos os dias — Foto: Reprodução/TV Diário

Cartaz em mercado de Mogi indica a doação de pães todos os dias — Foto: Reprodução/TV Diário

Entretendo o tempo e aprendendo

A artista paraibana Minna Miná teve a ideia de criar bonecas de papel, que podem ser impressas e montadas. A artista fez sugestões de personagens, que podem ser coloridas, coladas ou criadas com articulações.

“Queria que as pessoas se sentissem convidadas a criar e pudessem manusear os bonequinhos de várias formas, podendo ser colorido, colado, montado, usado pra fazer stop-motion, marionete, ou até decoração”, ressaltou Minna.

Artista paraibana disponibiliza boneca para impressão, com o objetivo de divertir pessoas durante o isolamento social. — Foto: Minna Miná/Divulgação

Artista paraibana disponibiliza boneca para impressão, com o objetivo de divertir pessoas durante o isolamento social. — Foto: Minna Miná/Divulgação

Já a professora Beatriz Almeida resolveu dar voz aos personagens literários e criou uma contação de história online. Ela escolhe livros de autores que gosta, estuda os textos e a partir daí cria as tonalidades de voz dos personagens.

“O maior objetivo é divulgar a literatura infantil onde quer que as crianças estiverem. Sejam essas crianças pequenas ou grandes, como nós. Desconstruir também a ideia de que a literatura infantil é feita exclusivamente para as crianças pequenas e fazer com que adultos também se interessem”, contou Beatriz.

Professora Beatriz Almeida faz contação de histórias — Foto: Beatriz Almeida/ Arquivo pessoalProfessora Beatriz Almeida faz contação de histórias — Foto: Beatriz Almeida/ Arquivo pessoal

Professora Beatriz Almeida faz contação de histórias — Foto: Beatriz Almeida/ Arquivo pessoal

Ivone Velozo, de 76 anos, teve alta essa semana do Complexo Hospitalar Clementino Fraga em João Pessoa (PB) e é uma das curadas da Covid-19. E, como forma de agradecimento, quis gravar um breve relato dessa nova chance de viver. (veja o vídeo abaixo)

Ivone Velozo se recupera da Covid-19 e voltam para abrigo, em João Pessoa

Ivone Velozo se recupera da Covid-19 e voltam para abrigo, em João Pessoa

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SHOPPING CART

close