Uncategorized

Teich avalia testagem precoce para evitar casos graves de covid-19 | Brasil- Blog Giga Medical

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

O colapso no atendimento hospitalar da cidade de Manaus levou o Ministério da Saúde a avaliar a estratégia de diagnosticar antecipadamente pacientes com a covid-19 para evitar que um maior número de pessoas evolua para o quadro grave da doença.

O ministro Nelson Teich explicou nesta quinta-feira (7) que a medida pode ser adotada aperfeiçoando o programa de triagem, momento no ambulatório em que se mede a temperatura e a saturação de oxigênio do paciente, antes de confirmar a necessidade de internação.

“Aí, podemos realmente fazer um diagnóstico precoce para intervir mais cedo e evitar que as pessoas cheguem em condições mais ruins, criticamente na parte clínica”, disse Teich. O ministro participa nesta quinta-feira de reunião técnica, por videoconferência, promovida pela Comissão Externa de Ações Contra o Coronavírus”, da Câmara dos Deputados.

Para Teich, a iniciativa pode “mudar a história natural da doença” no Brasil, evitando que um maior número de pessoas evolua para casos mais graves, o que leva à maior ocupação de leitos de UTI e uso de respiradores mecânicos.

Teich disse que a necessidade de realizar o diagnóstico precoce da covid-19 ficou evidente na visita feita por ele e técnicos do Ministério da Saúde ao Estado do Amazonas. “Esse é outro desenho que, no caso de Manaus, ficou claro. A gente vai ter que discutir e trabalhar, que é uma integração maior entra a parte laboratorial e hospitalar”, afirmou.

O Ministério da Saúde prevê a produção de 14,1 mil respiradores no Brasil. Até agora, o governo federal já distribuiu 487 aparelhos aos Estados. Ao todo, 23 unidades da federação já foram contempladas com 3.172 leitos para adultos e 64 pediátricos. Para reforçar o atendimento nos hospitais, o órgão federal informou que já cadastrou 900 mil profissionais e 100 mil estudantes da área.

Teich informou que amanhã desembarcará no Rio de Janeiro para se reunir autoridades locais e conhecer de perto a situação do sistema de saúde da região.

O ministro voltou a dizer que a ordem de fechar o comércio e impedir a circulação de pessoas nas ruas, por meio do chamado “lockdown”, não deve ser motivada por disputa política.

“Pode chegar a situações extremas, como o lockdown. O que a gente não pode é transformar isso numa discussão política. Isso é uma discussão técnica. Isso vai variar com a diferentes regiões, diferentes momentos no tempo”, disse o ministro, durante a sessão pública da Câmara dos Deputados.

Teich reiterou que é preciso avaliar a situação de cada local, considerando o nível de incidência da doença, o ritmo de crescimento do número de casos e a estrutura de atendimento hospitalar, que pode entrar em colapso.

“Temos medidas mais simples que vão passar principalmente, por distanciamento, higiene das mãos, uso de álcool em gel, máscaras e até situações em que vai ter o lockdown”, afirmou o ministro, no debate promovido pela Comissão Externa de Ações Contra o Coronavírus.

Desde que assumiu o posto, Teich promete a entrega das diretrizes sobre distanciamento social para orientar os governos estaduais e prefeituras.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte valor.globo.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *