Uncategorized

Máscara se torna acessório obrigatório nas ruas de Rio Preto- Blog Giga Medical

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

“Senhores, a partir de hoje é obrigatório o uso de máscara em locais públicos. Vocês podem colocar, por favor?”. A frase dita na manhã desta quinta-feira, 7, para um homem e uma mulher, sentados em um banco na Represa Municipal, será o padrão da abordagem usada pela Guarda Civil Municipal (GCM) em Rio Preto. O objetivo é orientar a população quanto ao decreto estadual que obriga o uso de máscaras em todo o território paulista.

A medida visa diminuir o risco do contágio da Covid-19, já que quando duas pessoas estão com a máscara a possibilidade de uma passar a doença para a outra é baixa. Em contrapartida, se as duas estiverem sem, o risco torna-se alto.

Pelas ruas da cidade, era possível ver que o primeiro dia de obrigatoriedade foi cumprido por boa parte da população, mas com muitas escorregadas. Muitas vezes a máscara estava mantida presa no pescoço, o que é desaconselhável pelo Ministério da Saúde. “Eu deixei no pescoço apenas para tomar um café e depois esqueci de colocar no rosto”, disse Cláudio da Silva, que andava pela Vila Imperial.

Em uma cena flagrada pelo fotógrafo do Diário Johnny Torres, um homem tirou a máscara justamente para tossir e utilizou a mão para cobrir a boca.

Já o empresário Oswaldo Marques Júnior, de 54 anos, tentou treinar corrida logo de manhã com a máscara no rosto, mas confessa que tirou em alguns trechos. “Comecei a sentir falta de ar em alguns momentos e deixei o nariz de fora. Acho importante usar, por isso vou atrás de uma máscara apropriada para corrida de rua”, diz o empresário.

A escriturária Adriana Leonel, de 37 anos, diz que achou natural a regra de obrigatoriedade do uso da máscara, porque o uso já foi incorporado ao seu cotidiano. “Em casa são quatro pessoas. Eu, meu marido, minha filha adolescente e meu filho pequeno. Todo mundo tem sua máscara e sabe que tem de higienizar todos os dias”, afirma a moradora do Parque das Flores.

Fora de casa, Adriana tem um desafio comum em todas as famílias: convencer todos os parentes a usar máscaras. “Está difícil fazer meu pai usar. E ele gosta de correr de manhã, mas sei que vou conseguir convencê-lo. De um jeito ou de outro”, afirma a moradora.

Fiscalização

A nova regra prevê multa que varia de R$ 276 a R$ 276 mil para pessoas físicas e estabelecimentos que descumprirem a regra, além de detenção por até um ano, mas o governo do Estado deixou a critério dos prefeitos a aplicação das punições. Em Rio Preto, a Prefeitura informou que determinou apenas a abordagem, sem previsão de sanção para quem estiver sem o item.

O diretor da GCM, Sílvio Pedro da Silva, anunciou que a partir de segunda-feira, 11, os guardas vão fazer blitze em locais de maior aglomeração em Rio Preto. “Vamos abordar pessoas nas pistas de caminhada, na Philadelpho, na Represa, no Damha, para orientá-las a usar as máscaras, porque é importante para elas e para todos. Também vamos parar motoristas nas avenidas mais movimentadas para recomendar o uso”, afirmou.

Diante de boato de que a Polícia Militar vai multar quem desrespeitar a regra, o comandante do 17º Batalhão, coronel Paulo Sérgio Martins, informou que a corporação vai apenas orientar. “A fiscalização do uso da máscara é atribuição do poder público municipal. Vamos apenas auxiliar na orientação e conscientização das pessoas sobre o uso de máscaras. Não vamos multar.” A mesma informação foi replicada em todas as redes sociais por perfis da CPI-5, responsável por coordenar o policiamento nas 96 cidades da região de Rio Preto.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.diariodaregiao.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *