Uncategorized

Moradores reclamam de luvas e máscaras descartadas no chão próximo ao Hospital de Campanha de Goiânia | Goiás- Blog Giga Medical

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Moradores da região do Parque Acalanto, onde fica o Hospital de Campanha de Goiânia, e de um setor próximo, Parque Santa Rita, reclamam da quantidade de máscaras e luvas descartas de forma irregular no chão. Segundo eles, é fácil encontrar os equipamentos de proteção individual (EPI) espalhados diariamente nas ruas, e principalmente na porta do hospital, onde a TV Anhanguera encontrou duas máscaras e uma luva.

Um morador do Parque Acalanto precisou colocar uma placa na porta de casa pedindo para não descartarem máscaras na lixeira.

Segundo a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-GO), em Goiás, quem encostar numa máscara pode se contaminar porque o vírus sobrevive por 72 horas em uma superfície. A associação explica que o jeito correto para fazer o descarte é retirar a máscara pela alça e jogar em um saco plástico, e depois no lixo.

O HCamp se manifestou por meio de nota, onde “esclarece que não há como estas máscaras e luvas terem sido descartadas pelos colaboradores da unidade de saúde, já que os mesmos são conscientes de todos os riscos da pandemia, além de receberem treinamentos constantes para o descarte adequado de resíduos. Estes profissionais também dispõem de entradas e saídas diferenciadas no Hospital”. (Leia a nota na íntegra ao final).

Morador coloca placa pedindo para não descartarem máscaras na lixeira, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Uma moradora que não quis se identificar e que mora perto do Hcamp já flagrou pacientes e acompanhantes jogando os equipamentos no chão.

“A gente pega todos os dias, essas luvas e máscaras jogadas aqui”, diz a moradora.

A dona de casa Daniela Firmino da Silva, moradora do Parque Santa Rita, alegou que tem medo que os filhos sejam contaminados ao brincarem na porta de casa.

“Dá medo porque minha casa é pequena e as crianças gostam de brincar na porta de casa”, comentou.

Máscara descartada de forma irregular em uma lixeira, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O Hospital de Campanha para Enfrentamento ao Coronavírus (HCAMP) esclarece que não há como estas máscaras e luvas terem sido descartadas pelos colaboradores da unidade de saúde, já que os mesmos são conscientes de todos os riscos da pandemia, além de receberem treinamentos constantes para o descarte adequado de resíduos. Estes profissionais também dispõem de entradas e saídas diferenciadas no Hospital. Essas residências, onde ocorreram os descartes inadequados, estão localizadas próximas à Recepção utilizada pelos pacientes e familiares. O HCAMP instalou mais lixeiras nesta Recepção e reforçou as sinalizações de Comunicação junto aos seus usuários para destinação correta de todo e qualquer tipo de resíduo.

Informamos ainda que seguimos todas as normas preconizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) previstas na Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) Nº 222/2018 sobre o gerenciamento de resíduos dos serviços de saúde.

Máscara jogada no chão em frente ao HCamp, em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *