Uncategorized

Uso de máscaras requer cuidados para evitar contaminação- Blog Giga Medical

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Decreto determina uso obrigatório de máscaras para funcionário de lojas em funcionamento

Decreto determina uso obrigatório de máscaras para funcionário de lojas em funcionamentoFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A partir deste sábado (16), passa a ser obrigatório em Pernambuco o uso de máscara, mesmo que artesanal, pelas pessoas que precisem sair de casa e circular em vias públicas para exercer atividades ou adquirir produtos ou serviços essenciais. Esta é uma das medidas do decreto do Governo do Estado que visa frear a disseminação do novo coronavírus. As prefeituras das cidades de Recife, Olinda, Jaboatão, Camaragibe e São Lourenço da Mata, que entrarão em quarentena por 15 dias, farão a distribuição do acessório. Contudo, é preciso ter alguns cuidados na hora de usá-lo para evitar a contaminação.

A Prefeitura do Recife informou que vai contratar costureiros, Microempreendedores Individuais (MEIs) e Microempresas (MEs) da área de confecção para a produção de até um milhão de máscaras de tecido. “O objetivo é distribuir os produtos à população em situação de vulnerabilidade social e econômica, visando fortalecer a proteção contra a contaminação pela Covid-19, além de gerar renda e estimular a economia local”, disse em nota.

Leia também:
Uber vai impor uso de máscaras a motoristas e passageiros
Quarentena: Governo do Estado exclui do rodízio novas categorias

Doações feitas à Prefeitura de Jaboatão já permitiram a entrega de mais de 100 mil máscaras distribuídas pela cidade, em locais como filas de banco, ônibus, abrigos e mercado público. Por meio da assessoria de imprensa, o município informou que nos próximos dias seguirá com a distribuição do acessório. Já em Olinda, a Secretaria de Saúde informou que vai fazer entrega aos pacientes que forem atendidos nos hospitais.

Em Camaragibe, cerca de 40 mil máscaras já foram distribuídas em locais onde normalmente há aglomeração de pessoas, como lotéricas, filas de bancos, comércios essenciais que estão em funcionamento e em todas as unidades básicas de saúde. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, a distribuição continua nos próximos dias. Na cidade vizinha, São Lourenço da Mata, mais de 22 mil unidades reutilizáveis e laváveis foram entregues à população. O produto, que é embalado para evitar contágio, continuará sendo distribuído.

O infectologista Danilo Silvino, que atua na triagem do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), explica que no começo da pandemia o uso da máscara não era recomendado para todos por não haver estudos que comprovassem a eficácia. “O vírus vem nos ensinando a cada dia. A partir de observações em outras cidades, foi visto uma redução significativa na disseminação do vírus. Por isso passou a ser uma arma no enfrentamento à doença”, disse. Ele lembra que, apesar de não ter a mesma eficácia que as máscaras cirúrgicas e as do tipo N-95, as de tecido são importantes barreiras contra secreções e partículas.

Com sintomas ou não, as pessoas podem transmitir o novo coronavírus. Por isso é importante usar adequadamente a máscara. A recomendação é que a população em geral use as de tecido pois serve como barreiras contra secreções. Para ser eficiente, ela precisa ter pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face. Além disso, a máscara é individual e não pode ser dividida com ninguém. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara. O infectologista Danilo Silvino informa que o acessório tem que estar sempre seco e quando ficar úmido precisa ser trocado.

O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. “Temos que ter a prática de higienizar as mãos antes e após manusear este acessório, para evitar se contaminar. A durabilidade dessa máscara para quem está circulando é em torno de duas horas”, disse Silvino. Após colocada no rosto, deve-se evitar manusear a parte interna da máscara. Caso seja preciso ajustá-la a recomendação é tocar nas bordas. Elas devem ser lavadas com uma mistura de água com água sanitária e permanecer de molho por cerca de 30 minutos. Após o tempo determinado, deve ser novamente lavada com água e sabão.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.folhape.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *