Uncategorized

Alunos da UFS criam protótipo de caixa para desinfecção de máscaras N95

Acadêmico da Universidade Federal de Sergipe (UFS), estão desenvolvendo estudos recentes no campus com objetivo de amenizar e combater de certa forma a pandemia do COVID-19 em nossa população.

Recentemente está sendo desenvolvida uma pesquisa com uma tecnologia que permite que máscaras N95 sejam desinfectadas e reutilizadas para uso tanto doméstico quanto hospitalar.

Caixa de desinfecção de máscaras utiliza radiação ultravioleta  — Foto: Josafá Neto
(Foto:G1 Sergipe/Reprodução)

“Sem as máscaras, você não pode trabalhar. Então, a gente deixa de ter mão de obra trabalhando porque não tem equipamento para ter mais profissionais, mais máscaras. Essas máscaras duram bastante tempo. Normalmente, elas são descartáveis, justamente por elas estarem contaminadas. Então, a máscara não vai ser passada para outra pessoa. Vai ser sempre a mesma pessoa. Ela tem que reutilizar a máscara, e passa a usar a máscara mais limpa, com mais segurança”
comenta a professora Susana Lalic.

Os estudos foram desenvolvidos a partir da tecnologia dos efeitos das luzes ultravioletas C (UV-C), que pode ser usadas para desinfetar equipamentos de proteção individual. A pesquisa é uma parceria entre o setor tecnológico da Universidade Federal de Sergipe com residentes radiodiagnóstico do Hospital Universitário de Aracaju além de técnicos do setor elétrico e de manutenção da Superintendência de Infraestrutura (INFRAUFS).

Além destes, muitos outros estudos estão sendo desenvolvidos na UFS contra o combate a pandemia atual do COVID-19. Todo o setor de pesquisa conta com a colaboração de estudantes de diversas áreas que estão na luta para desenvolver diariamente soluções para o combate ao Corona Virus.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte conteudo.solutudo.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *