Uncategorized

Após 44 internado e ser entubado duas vezes, carioca de 46 comemora alta: ‘Sensação de vitória’ | Rio de Janeiro

Depois de precisar ser entubado duas vezes e ficar 44 dias internado, um supervisor comercial se recuperou da Covid-19 no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Cleber de Souza Queiroz, de 46 anos, recebeu alta e voltou para casa, em Realengo, também na Zona Oeste, na quinta-feira (28).

Ao deixar a unidade hospitalar, ele ganhou aplausos da equipe médica e até uma máscara de super-herói. Os profissionais que o conduziram usavam capas que buscavam simbolizar a garra e a vitória dos pacientes. Essa homenagem faz parte de um projeto do próprio hospital.

  • Médico de CTI celebra alta de pacientes recuperados de coronavírus: ‘É o que nos dá força’
  • Idosa de 90 anos deixa hospital no RJ após se recuperar da Covid-19

“Agradeço vocês de todo o coração, gratidão pura por cada um de vocês, pelo cuidado, pelo carinho, pela humanização que vocês têm, que em poucos lugares a gente vê. Eu acho que qualquer pessoa no Brasil, no mundo, qualquer ser humano, merecia o tratamento que vocês dão aqui”, agradeceu o supervisor minutos antes de sair do hospital.

Paciente recebe alta depois de mais de um mês internado e ganha homenagem da equipe médica — Foto: Divulgação/Hospital Vitória

O supervisor comercial contou ao G1 que não acreditava na gravidade da doença até contrair o novo coronavírus, apesar de tomar as precauções recomendadas pelos órgãos de saúde.

“Eu não acreditava muito, mas tive que passar por isso para me conscientizar da sua gravidade. Infelizmente estamos mal servidos pela saúde pública e várias pessoas estão morrendo pela falta de recursos e descaso dos nossos governantes”, disse Cleber.

Ele apresentou sintomas como febre alta, mal estar e fadiga. Na madrugada do dia 14 de abril, a febre piorou e ele foi levado para o Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Um exame constatou que o pulmão de Cleber estava 50% comprometido.

Cleber chegou a precisar respirar com auxílio de respiradores por duas vezes. Na primeira entubação, os médicos informaram à família que ele não respondia bem ao tratamento. Após apresentar melhora, ele foi transferido para a unidade semi-intensiva, mas precisou voltar para a respiração mecânica dias depois.

O supervisor comercial é casado e tem duas filhas: uma de 15 anos e outra de 23. Para a esposa dele, Luciana Silva de Souza Queiroz, de 45 anos, o sentimento durante a internação foi de medo, insegurança e desespero.

Cleber de Souza Queiroz, de 46 anos, ficou 44 dias internado no hospital sem ter contato com a família. — Foto: Reprodução/Redes sociais

“Escutar que a pessoa que você ama será entubada é desesperador. O médico te relata que ele está piorando e precisa do respirador. Cheguei a pensar várias vezes que poderia perder meu marido para o coronavírus. Os médicos diziam ‘vamos orar’. O estado dele era gravíssimo”, lembrou Luciana.

O supervisor comercial se recupera em casa de algumas sequelas causadas pelo vírus. Ele desenvolveu uma anemia e iniciou sessões de fisioterapia.

“Ele ainda está bem debilitado, reaprendendo as funções motoras”, afirmou a esposa.

Apesar desses problemas, ele garante que a alta hospitalar foi um passo grande na recuperação.

“Quando eu recebi alta, foi uma sensação de vitória, de acolhimento, de bem estar e de estar vivo”, destacou Cleber.

Cleber de Souza Queiroz afirmou que a alta hospitalar foi uma vitória — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

*Estagiária, com supervisão de João Ricardo Gonçalves

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *