Uncategorized

Neymar recorda comemoração com máscara na campanha do tri: ‘Fiquei completamente maluco’

A campanha que consolidou o Santos como tricampeão da Libertadores jamais será esquecida pelo torcedor do Peixe. Neymar, um dos protagonistas do título, também nunca esquecerá do caminho até o triunfo. O atacante recordou, em entrevista ao site NeymarJr.com, um fato que marcou aquela competição, em 2011: o dia que foi expulso após comemorar um gol usando uma máscara com seu próprio rosto.

“O episódio da máscara, hoje em dia, damos risada. Mas no momento eu fiquei completamente maluco. (…) Ninguém sabia que não poderia ser comemorado daquela forma que tomaria amarelo, e eu já tinha cartão amarelo, então acabei levando o segundo e fui expulso. Fiquei revoltado, louco. Eu ainda tentei falar para o juiz que a máscara era uma máscara minha na época e não tinha nada de mais. Enfim, não deu”, lembra.

Neymar foi punido com o segundo cartão amarelo por causa da celebração. O fato ocorreu em jogo contra o Colo-Colo, do Chile, na Vila Belmiro, em partida válida pela fase de grupos. Os anfitriões venceram por 3 a 2, com o atacante tendo marcado o terceiro tento. Naquele jogo, o Peixe distribuiu cerca de 15 mil máscaras para a torcida.

E não só Neymar voltou para o vestiário mais cedo naquela partida dramática. Elano e Zé Eduardo, também. Muricy Ramalho, que se se preparava para assumir o time que viria a ser campeão posteriormente, assistia ao duelo de um camarote do estádio.

Na rodada seguinte, o Santos enfrentou o Cerro Porteño, no Paraguai, e confirmou a vaga nas oitavas de final. Sem Neymar, Ganso e Danilo deram um show, como relembra o então camisa 11 alvinegro: “Foram dois jogadores importantíssimos nessa partida. Eles chamaram a responsabilidade e conseguimos vencer”, diz. 

No próximo domingo (7), às 16h (de Brasília), a TV Tribuna reprisa a final da Libertadores de 2011, entre Santos e Peñarol, do Uruguai, a qual o Peixe ganhou por 2 a 1, no Pacaembu.

Tudo sobre:



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.atribuna.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *