Uncategorized

Máscaras podem reduzir a propagação do Coronavírus em 85%, estudo

O uso de máscaras de proteção se tornou obrigatório em alguns locais do Brasil, como em outros países, pelo coronavírus. Apesar de dividir opinião de especialistas, mesmo máscaras caseiras passaram a ser recomendadas por instituições e até mesmo pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Essa indicação de máscaras caseiras se deu porque máscaras N95 devem ser preferencialmente fornecidas para trabalhadores em risco, como agentes de saúde.

“Existe uma necessidade urgente de todos os prestadores de cuidados de saúde e não-profissionais de saúde terem acesso equitativo a essas medidas simples de proteção pessoal, o que significa aumentar a produção e considerar o reaproveitamento da fabricação”, disse um dos autores de uma nova pesquisa comprovando a eficácia das máscaras caseiras, Dr. Derek Chu.

Para os agentes de saúde, ainda é ideal o uso de máscaras do tipo face shield, além da máscara de tecido, para barrar salivas e gotículas.

Além das máscaras, é claro, devemos manter distância social, e, ao sair, evitar ficar em aglomerações ou muito próximo às pessoas.

Um grupo de pesquisadores fez uma revisão de 44 estudos sobre a disseminação de vírus para entender melhor a eficácia das medidas tomadas contra eles. Dos 44 estudos, sete eram sobre a covid-19, 26 sobre a SARS (Síndrome respiratória aguda grave) e 11 sobre a MERS (Síndrome respiratória do Oriente Médio).

Quão eficaz são as medidas?

É fato que as máscaras previnem o contágio, mas como? Um novo estudo sugere que o uso de máscaras pode reduzir em até 85% o “espalhamento” da coronavírus.

O mesmo estudo mostrou que manter uma distância de 1 metro pode fazer essa redução ser de até 82%.

“Embora o distanciamento, as máscaras faciais e a proteção ocular tenham sido altamente protetores, nenhum deles tornou os indivíduos totalmente impermeáveis ​​à infecção”, disse em comunicado o Dr. Chu.

Eles constaram que com um distanciamento de pelo menos 1 metro, as chances de infecção são de cerca de 3%. Quando o distanciamento é menor, esse valor vai para 13%.

Sem máscara, e com o distanciamento, as chances de transmissão eram de 17%, contra apenas 3% com o uso de máscaras.

Situação do Brasil quanto ao coronavírus

O Brasil já ultrapassou os 32 mil mortos pela covid-19, e esse número continua subindo. 

O mais assustador é que o valor provavelmente está bastante subnotificado, já que alguns locais estão registrando mortes como síndrome respiratória aguda. Por isso, devemos nos manter em casa, para o bem coletivo.

Ao sair, utilize máscara de proteção, mantenha distância das pessoas e lave as mãos sempre que possível. Evite, também, tocar nas coisas.

É difícil, de fato, se manter cuidadoso, mas é necessário. Pense que é um mal para um bem maior.

A pesquisa foi publica na revista The Lancet.

A ciência está perdendo a batalha contra a desinformação e o obscurantismo. O jornalismo e a divulgação científica independentes dependem de você. Colabore doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/socientifica

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte socientifica.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *