Uncategorized

HRBA usa tecnologia para promover encontro online de familiares com pacientes internados por covid-19 | Santarém e Região

Blog Giga Medical

Proporcionar bem-estar aos pacientes que encontram-se internados para tratamento de covid-19, no Hospital regional do Baixo Amazonas (HRBA) em Santarém, oeste do Pará, é o objetivo do projeto “Visita Virtual”, diante da impossibilidade de visitas presenciais de familiares devido ao novo coronavírus.

A ação utiliza a tecnologia para diminuir as distâncias e faz parte do Programa de Humanização da entidade, com foco no acolhimento do paciente, além ajudá-los na recuperação.

No HRBA que é referência na região oeste para casos graves da covid-19, as visitas aos pacientes em isolamento acontecem por meio de chamadas de vídeo, com apoio da equipe de enfermagem. A unidade também fornece, diariamente, informações por telefone aos familiares sobre o tratamento e estado de saúde.

Segundo a coordenadora de Filantropia da Pró-Saúde, Valdirene Carrera, a iniciativa da visita virtual fortalece o vínculo com o paciente e pode ajudar no processo da recuperação. “A proximidade dos familiares no processo de tratamento é muito importante para diminuir a ansiedade, contribui para o elo familiar e se torna um acolhimento essencial, respeitando as necessidades do momento”, explicou.

A humanização e a Pró-Saúde

Segundo Valdirene, a humanização no ambiente hospitalar pode ser vista como a ação de oferecer um tratamento seguro e de qualidade, com atenção a todos os aspectos dos pacientes, sejam físicos, mentais ou espirituais.

“Essa tem sido o objetivo inerente aos hospitais gerenciados pela Pró-Saúde em todo o País. O Dia da Humanização é lembrado em 9 de junho. Não vamos poder realizar ações específicas para a data devido a pandemia no coronavírus, mas é possível se adaptar e continuar traduzindo em ações concretas a importância da humanização no ambiente hospitalar, para as pessoas e nas comunicações”, concluiu Valdirene.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *