Lotação de leitos chega aos hospitais privados de Natal Leave a comment

Blog Giga Medical

A pandemia do novo coronavírus está pressionando o atendimento médico não somente nos hospitais públicos. A lotação de leitos de clínica médica e de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) levou a Casa de Saúde São Lucas, um dos principais hospitais privados de Natal, a fechar a porta do Pronto Socorro temporariamente ao longo desta quarta-feira, 10. Sem vagas nas UTIs e na Enfermaria, a decisão foi tomada pela direção do hospital, que alegou não permitir o atendimento seguro a novos pacientes.

Créditos: Adriano AbreuPrevisão da direção da Casa de Saúde São Lucas é reabrir o Pronto Socorro nesta quinta-feira, 11Previsão da direção da Casa de Saúde São Lucas é reabrir o Pronto Socorro nesta quinta-feira, 11

O diretor da Casa de Saúde São Lucas, Paulo Coelho, ressaltou que a situação é temporária e disse que a unidade deve reabrir o pronto socorro até esta quinta-feira, 11. A unidade tem 50 leitos específicos para covid-19, sendo 12 deles de UTI, todos ocupados com pacientes suspeitos ou com diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus. No Pronto Socorro da Casa de Saúde São Lucas estão internados cinco pacientes entubados, aguardando transferência para a UTI.

“Estamos tentando resolver essa situação para poder reabrir o Pronto Socorro. Estamos tentando ampliar 15 leitos na nossa unidade até sexta-feira, 12. A grande dificuldade são os profissionais de saúde”, relatou Paulo Coelho, informando ainda que pelo menos 80 trabalhadores da linha de frente da unidade hospitalar foram afastados por estarem com suspeita ou confirmação de covid-19.

“Vamos ver se algum paciente de UTI vai ter alta para transferirmos esses cinco ou transferir para uma UTI particular, de outro hospital privado. Eles estão entubados no pronto socorro”, relatou Paulo Coelho.

De acordo com Boletim Ppidemiológico enviado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap/RN) nesta quarta-feira, o Estado contabiliza 237 pessoas internadas no serviço privado, sendo 126 em leitos clínicos, 39 em semi intensivos (95% de ocupação) e 72 em UTIs (62% de ocupação).

Covid no RN

Os casos confirmados do novo coronavírus no Rio Grande do Norte chegaram a 11.568 nesta quarta-feira, 10. As mortes confirmadas, a 487. São 557 infectados e 28 mortes confirmadas no último dia – destas, cinco ocorreram nas últimas 24 horas. A quantidade de suspeitos supera os 22 mil. Outras 92 mortes permanecem em investigação. As informações são da Secretaria de Estado de Saúde Pública do RN (Sesap/RN), registradas até às 11h desta quarta-feira.

Ao todo, 675 pessoas estão internadas nas redes de saúde pública e privada, sendo 338 em leitos críticos, ou seja, ocupando leitos de UTI e semi-intensivo. Outras 337 estão em leitos clínicos (casos de menor gravidade). O número de internações é um pouco abaixo do registrado no boletim epidemiológico anterior, quando 681 pessoas estavam internadas. Ao todo, 351 leitos críticos estavam ocupados, 13 a mais do que o registro divulgado nesta quarta-feira.

Apesar da diminuição, 66 pessoas estão na fila de espera por leito crítico. Dessas, sete estão em estado muito grave (prioridade 1). Outras 69 pessoas estão na fila por um leito clínico.

Ao todo, 170 leitos da rede pública de saúde (hospitais públicos e privados contratados) estão ocupados. Outros 19 estão disponíveis; e 28, bloqueados. A taxa de ocupação é de 97,3% na região metropolitana de Natal, 86,3% na região Oeste e Alto Oeste e 66,7% no Seridó.

Falta de oxigênio  

Durante a tarde desta quarta-feira, 10, o Hospital de Campanha de Natal passou por problemasna rede de gases. O caso gerou dificuldades no atendimento aos pacientes internados na unidade. Pelo menos 15 pacientes ocupam leitos com uso de ventilação mecânica.  Fontes ouvidas pela TRIBUNA DO NORTE informaram que faltou oxigênio durante o dia e os profissionais de saúde precisaram fazer respiração manual nos pacientes internados na UTI. A situação foi regularizada, segundo nota da Secretaria Municipal de Saúde.

“A SMS Natal informa que durante a tarde de hoje houve uma intercorrência no sistema de gases do Hospital de Campanha, já devidamente normalizado, sem prejuízo na assistência prestada aos pacientes internados. Salientamos que não houve interrupção dos serviços nem agravamento no quadro de pacientes. O Hospital de Campanha segue funcionando normalmente”, disse a pasta em nota enviada à reportagem.

Numa medida emergencial, a Guarda Municipal do Natal foi acionada e procedeu com uma operação de confisco de cilindros de oxigênio numa empresa situada na zona Sul que fornece o gás aos hospitais do Rio Grande do Norte. Uma fonte ouvida pela TN que participou da operação detalhou, sob sigilo de identificação, que “nós fomos até uma empresa, que não era a que fornecia para o Hospital de Campanha. Nós pegamos 40 cilindros de oxigênio, do grande, e estão no Hospital de Campanha. O proprietário foi lá para negociar a questão dos valores da mercadoria. Foi tudo dentro da legalidade, por causa do decreto municipal que normatiza esse tipo de operação”. 

Fontes da reportagem informaram, ainda, que o Hospital de Campanha de Natal não receberia mais pacientes para internação até que a situação dos gases na unidade hospitalar seja regularizada. O titutar da SMS Natal, George Antunes, foi procurado mas não respondeu  ou retornou as ligações até o fechamento desta edição. 

A Sesap/RN está antecipando a abertura de leitos de retaguarda para a covid-19 no Hospital João Machado, em Natal, para receber pacientes. 

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.tribunadonorte.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SHOPPING CART

close