Uncategorized

Novos leitos entram em operao nesta semana

Blog Giga Medical



O secret

Divulgao/PMC

O secretrio Carmino de Souza anunciou ontem medidas para acompanhar o aumento da demanda


Com 5.751 infectados pelo novo coronavírus e 213 mortes registradas até ontem, o secretário de Saúde, Carmino de Souza, anunciou a entrada em operação essa semana de novos leitos para atendimento dos doentes e a abertura, nos finais de semana, de algumas unidades básicas de saúde (UBS) para atender pacientes com sintomas de síndromes gripais. Com isso, quer reduzir a pressão desses pacientes sobre os serviços de urgência e emergência, que estão sobrecarregados com pacientes da Covid-19.

Outra medida adotada, já no final de semana, foi a integração de médicos residentes nas portas da rede pública e estadual, para ajudar na triagem dos pacientes, no atendimento de síndromes gripais visando o encaminhamento mais ágil. Esses residentes integram o programa Mais Médico Campineiro. Em live, ontem, ele não informou quais unidades ficarão abertas no final de semana. A lista será disponibilizada até sexta-feira.

O Estado está programando a entrada em operação na região de 100 leitos, mas ainda não está definido em qual cidade. Estão programados para essa semana, mais 10 leitos de UTI na Santa Casa, mais 30 no Hospital de Campanha, 20 na Unicamp e dez no Ambulatório Médico de Especialidades. Ainda há possibilidade de 15 leitos de UTI e 28 de retaguarda no Hospital Metropolitano, que vive um impasse jurídico. O juiz do Trabalho, Caio Rodrigues Martins Passos, determinou que a Prefeitura de Campinas deposite numa conta judicial todo o custeio dos 43 leitos contratados nesse hospital, de R$ 15 milhões, para cobrir dívidas trabalhistas da unidade, que está fechada há um ano.

Itatiba

O Hospital Itatiba, na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), entre Itatiba e Morungaba, poderá oferecer leitos para pacientes infectados pelo novo coronavírus para reforçar o atendimento hospitalar das cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC). O governo do Estado está avaliando essa possibilidade, que poderá ocorrer por meio da compra de leitos na unidade privada. A negociação poderá resultar no acréscimo de pelo menos 100 leitos para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) da região.

A demanda foi levada pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) na semana passada ao governador João Doria (PSDB), como forma de evitar o colapso no sistema de saúde da cidade. Essa alternativa, na proposta do prefeito, poderia liberar o Ambulatório Médico de Especialidades (AME), que recebe pacientes com Covid-19 da região, para os doentes de Campinas pela Covid-19 e reduzir a pressão regional em Campinas.

O prefeito disse, em live na semana passada, que Campinas, na rotina de trabalho, recebe pacientes da região, mas com o crescimento de casos de Covid-19, é necessário um equipamento do Estado mais estruturado para os atendimentos regionais e, assim, dar um alívio no atendimento médico-hospitalar para Campinas. Além do AME, o Estado tem ainda a Unicamp em Campinas que recebe pacientes da região.

“A proposta que apresentei é que o Estado ajude a Prefeitura na parte financeira ou faça isso diretamente no hospital”, disse Jonas. O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou que os técnicos da Divisão Regional de Saúde avaliam a estrutura do Hospital Itatiba e as condições em que os leitos poderão ser incorporados ao SUS.





Escrito por:

Maria Teresa Costa




Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte correio.rac.com.br

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *