Polcia prende em BH quadrilha que fabricava e vendia equipamentos hospitalares – Gerais Leave a comment

Blog Giga Medical

Policiais encontraram 300 equipamentos m
Policiais encontraram 300 equipamentos mdicos completos na casa (foto: Reproduo/Polcia Civil )

A Polcia Civil de Minas Gerais divulgou o saldo da operao realizada para detectar a venda de material hospitalar clandestina, realizada em Belo Horizonte. Numa casa, no Bairro Santa Amlia, Regio da Pampulha, foram encontrados 300 equipamentos mdicos completos e milhares de carcaas e peas avulsas de manuteno desse maquinrio, prprio para uso em UTI’s. Treze pessoas foram presas na ao.

Segundo o delegado Rodrigo Damiano, da 4ª Delegacia de Polcia do Centro de Belo Horizonte, a denncia partiu de uma empresa de produo de equipamentos hospitalares do Rio Grande do Sul. “Eles denunciaram que equipamentos fabricados por eles estavam sendo anunciados por uma empresa em Belo Horizonte e que no haviam feito qualquer negcio com esta.” A Patrulha Metropolitana Unificada de Apoio (Puma), tambm participou da ao.

“Um equipamento desses, fora das condies ideais de uso, poderia levar morte de um paciente”

Rodrigo Damiano, delegado da 4 Delegacia de Polcia do Centro de Belo Horizonte

O proprietrio da casa, o responsvel tcnico e dois vendedores foram presos em flagrante pelos policiais por adulterar e vender produtos utilizados para fins medicinais. Outros nove envolvidos foram detidos na sequncia, sendo conduzidos delegacia para prestar esclarecimentos e tambm respondero pelo mesmo crime.

Tamb
Tambm foram encontrados carcaas e peas avulsas de manuteno dos equipamentos mdicos (foto: Reproduo/Polcia Civil )

Parte dos equipamentos seria destinada ao tratamento da COVID-19. “A oficina no tinha autorizao para funcionamento, nem para fazer manuteno ou colocar esses aparelhos no mercado. Ou seja, um equipamento desses, fora das condies ideais de uso, poderia levar morte de um paciente”, diz Damiano.

Mais investigaes esto sendo realizadas. Os policiais querem, agora, identificar a origem do maquinrio e qual seria o destino. “Esses equipamentos podem ser provenientes de leiles, mas a PCMG no descarta nenhum tipo de origem, como por exemplo, produtos de furto, roubo, ou de descarte mdico”, explica ele.

 

Uso das m
Uso das mquinas adulteradas poderia provocar a morte de pacientes (foto: Reproduo/Polcia Civil )

Os levantamentos, segundo o delegado, indicam que hospitais e clnicas privadas do Rio de Janeiro e de So Paulo podem ter adquirido alguns aparelhos.

Os presos respondero pelo artigo 273 do Cdigo Penal Brasileiro, que diz: “Falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins teraputicos ou medicinais: Pena – recluso, de 10 (dez) a 15 (quinze) anos, e multa.”

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.em.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SHOPPING CART

close