Uncategorized

médicos da UTI não descartam intubar avó de Michelle Bolsonaro

Blog Giga Medical

A equipe médica do Hospital Regional de Santa Maria não descarta recorrer aos respiradores mecânicos nas próximas horas para auxiliar a avó materna da primeira-dama Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 80 anos. Recém-regulada para a unidade de terapia intensiva (UTI), conforme revelado no sábado (4/7) pelo Metrópoles, a idosa está com bastante dificuldade de respiração e, por isso, não tem se alimentado.

À família, os médicos informaram que estão trocando as posições da paciente com o objetivo de tentar dar mais conforto pulmonar, já que ela perdeu 78% da capacidade do órgão em decorrência da Covid-19. Embora esteja lúcida e com as comorbidades estabilizadas – ela é cardíaca, hipertensa e sofre de hipotiroidismo – o quadro clínico requer cuidados e ela passou a ser monitorada permanentemente pela equipe intensivista da unidade hospitalar.

“Ela está com a voz muito cansada, falando baixo e com dificuldade. Não está conseguindo se alimentar por causa da dificuldade de respiração. Os médicos disseram que estão colocando-a em várias posições para tentar melhorar a falta de ar, mas não estão conseguindo. Por isso, disseram que talvez os respiradores mecânicos sejam o caminho nas próximas horas, se o quadro atual não recuar. Vamos rezar”, contou à coluna a filha da idosa e tia de Michelle Bolsonaro, Maria de Fátima Ferreira.

Conforme revelado pela coluna, Maria Aparecida Firmo Ferreira estava alojada em um box da unidade, mas foi transferida para a unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) na noite de sexta-feira (4/7). Ela apresentava um quadro clínico estável, embora já apresentasse dificuldade respiratória em decorrência da Sars-CoV-2. A piora ocorreu nas últimas 24 horas.

Desmaio

Na quinta-feira (3/7), a idosa foi confirmada com o novo coronavírus e descobriu que havia perdido 78% da capacidade pulmonar, o que fez com que a equipe médica da unidade optasse, até então, pelo uso de uma máscara não reinalante, dispositivo de alto fluxo com capacidade de ofertar até 95% de oxigênio e indicado para pacientes com insuficiência respiratória aguda e grave.

Maria Aparecida Firmo foi transferida para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), na quarta-feira (1º/7), onde passou a ser atendida nos boxes de emergência. Ela foi internada primeiramente no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), sentindo falta de ar, após passar mal, cair e desmaiar em uma das ruas do Sol Nascente, onde mora. A idosa foi levada à unidade hospitalar por um vizinho que a encontrou desacordada na porta de uma farmácia.

0

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.metropoles.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *