No Agreste, shoppings, comércio varejista e salões reabrirão no dia 13 Leave a comment

Blog Giga Medical

A partir da próxima segunda-feira (13), os municípios do Agreste pernambucano avançarão para a Fase 4 do Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19.

A II macrorregião teve o retorno dos setores estacionado após um aumento significativo no número de casos graves da Covid-19, com cresciemnto na demanda hospitalar. O cenário levou à determinação de quarentena mais rígida em Caruaru e Bezerros, cidades onde o cenário despertava mais preocupação, além de um alerta geral para os municípios adjacentes. Após os 10 dias de lockdown, o secretário estadual de Saúde, André Longo, disse, em entrevista coletiva remota nesta quinta-feira (9), ser possível identificar uma tendência de redução nos indicadores que servem como base para o Plano de Convivência (novos casos, óbitos e demanda hospitalar) nessa região. 

“Apenas o Agreste, segunda macrorregião, que apresentou melhoria expressiva nos indicadores após a quarentena rígida, vai avançar de fase (na próxima semana). Os municípios irão para a Fase 4, se igualando às macros III e IV, no Sertão”, disse Longo. Esse avanço permitirá a reabertura do comércio varejista, shoppings, comércio de veículos, salões de beleza e serviços de estética, além da ampliação da capacidade profissional na construção civil, que poderá operar com 100% dos funcionários. 

Não estará contemplado, porém, o Polo de Confecções do Agreste, liderado pelos municípios de Toritama, Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru. “O Polo de Confecções tem destaque no Plano de Convivência devido às características específicas. Por isso, não está agora contemplado. O Polo de Confecções está podendo trabalhar com delivery, com protocolos específicos. A gente vai acompanhar os dados da saúde e o comportamento da pandemia e, conforme o nosso plano, vamos ver os protocolos e o melhor momento para anunciar a retomada (do Polo)”, explicou o o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, também presente à coletiva. 

“Precisamos acompanhar os dados a partir dessa reabertura. Por isso, é importante que sigam os protocolos de distanciamento e higiene para evitar que essa reabertura traga novo aumento de casos, se não, pode voltar à Fase 2. O comportamento dos lojistas e clientes tem um reflexo em 15 dias”, completou. 

Ambos os secretários foram claros sobre a importância dos cuidados nessa retomada, frisando que, havendo novo aumento de casos, não hesitarão em retroceder no Plano de Convivência e estabelecer medidas rígidas como as implementadas recentemente em Caruaru e Bezerros. “Todos nós, seja em Caruaru, Bezerros, Toritama, Taquaritinga, precisamos ter responsabilidade. Caso haja percepção de números fora da curva, vamos agir. Agimos quando entendemos que tínhamos que agir no Agreste. Demos um passo atrás, o que nos permitiu dar agora dois passos à frente. Mas vamos acompanhar. Se houver retrocesso em relação aos números, outras medidas podem ser adotadas e envolver outros municípios que venham a demonstrar piora expressiva a partir da observação do Comitê”, disse André Longo. 

Veja também

Cidadania e Receita ampliam fiscalização do auxílio emergencial
auxílio emergencial

Cidadania e Receita ampliam fiscalização do auxílio emergencial

Caixa ultrapassa R$ 5 bi em crédito a micro e pequenas empresas
economia

Caixa ultrapassa R$ 5 bi em crédito a micro e pequenas empresas



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.folhape.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SHOPPING CART

close