Uncategorized

O que ter em mente quando comprar máscaras para treinos – GQ

Blog Giga Medical

Under Armour Sportsmask (Foto: Divulgação)

Under Armour Sportsmask (Foto: Divulgação)

Desde meados de julho, academias voltaram a abrir as portas em estados brasileiros. Mas o fim da linha na maratona que é a disseminação do novo coronavírus ainda não está a vista. O que significa: voltar à rotina física fora de casa exige muito cuidado e um olhar apurado na etiqueta respiratória.

Na falta de uma vacina, a máscara de proteção (aliada a medidas de higiene e distanciamento social) ainda é ferramenta essencial para a rotina. Abaixo selecionamos dicas simples para escolher o acessório com um olho no dia-a-dia de treino, corridae afins:

Indoor

O essencial é procurar máscaras de três camadas, como este modelo da New Balance. Via de regra, cada camada cumpre uma função distinta: a de dentro é feita de um tecido respirável, a do meio tem como objetivo evitar acúmulo de umidade e a exterior é geralmente composta de algodão leve ou linho.

Esse tipo de modelo é recomendado pela Organização Mundial da Saúde e é particularmente importante no caso da academia. Ambientes fechados apresentam uma dinâmica de contaminação diferente de áreas abertas. Entre quatro paredes, partículas líquidas muito finas vindas da respiração ou mesmo da conversação se mantêm no ar por horas a fio, sendo veículo de transmissão para o vírus (é o que se chama transmissão por aerossol). Uma máscara de três camadas é o ideal para te proteger nesse cenário.

Outdoor

Do lado de fora, a demanda não é tão restrita. Embora a recomendação siga sendo a de três camadas, dá para se proteger também com máscaras de camada dupla, como é o caso desses modelos da Reebok e Adidas. Como de praxe, nunca saia sem a máscara e lembre-se de lavá-la com água e sabão depois de cada uso.

Outra coisa importante é que simplicidade é o ideal quando você compra máscaras para treino. Modelos com filtros podem ser boa pedida, mas sua eficácia específica contra vírus é questionada por cientistas. Nada de bandanas e vale evitar também a gola máscara: estudos sugerem que o acessório não é tão impermeável quanto máscaras tradicionais. Mesmo a eficácia de soluções antimicrobianas, vendidas por algumas marcas de sportswear, ainda são incógnita.

Algumas outras fabricantes, como a Under Armour, oferecem modelos que se reapropriam de materiais high-tech usadas em seus trajes de auto rendimento. O controle de umidade e a flexibilidade desses acessórios são ótimas opções. Lembre-se: a máscara deve cobrir boca e nariz, repousar confortavelmente sobre as maçãs do rosto e acompanhar bem o seu movimento.



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte gq.globo.com

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *