Bahia tem 352 mil novos casos e 7,6 mil óbitos durante a pandemia

Blog Giga Medical

Foto: Creative Commons
Foto: Creative Commons

 

A Bahia registrou, nas últimas 24 horas, 1.423 novos infectados pelo novo coronavírus e 1.614 pacientes foram recuperados. O boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do estado (Sesab) confirmou que 29 óbitos foram causados pelo novo coronavírus.

No geral, a Bahia soma 352.700 casos confirmados e 7.600 vítimas fatais – a taxa de letalidade é de 2,15%. Do total de pacientes, 337.785 estão recuperados e 7.315 encontram-se ativos. Um total de 28.927 profissionais da saúde testaram positivo para Covid-19.

Daqueles doentes que permanecem com a Covid-19, 6.386 seguem com acompanhamento e tratamento domiciliar. Em 929 situações há internamento hospitalar – 491 em terapia intensiva.

A taxa de ocupação hospitalar nesta sexta-feira (30) está em 46% -, com preocupação maior em enfermaria pediátrica, que tem 37 dos 46 leitos disponíveis ocupados (76%). Em Salvador, a taxa de ocupação é de 52%. Na capital, a enfermaria pediátrica preenche 35 das 37 vagas (94,5%).



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte bahia.ba

Mais de 2 mil reclamações sobre aglomerações e não uso de máscaras em ônibus do Transcol

Blog Giga Medical

Foto: Leitor | Whatsapp Folha Vitória

Prevenir-se do coronavírus é um desafio para quem usa diariamente o transporte coletivo. Os usuários relatam que, devido à quantidade de passageiros nos ônibus, muitas vezes é impossível evitar aglomerações nesses locais. Para piorar mais a situação, tem muita gente que ainda viaja sem máscara.

“Seis horas da noite está mais lotado mesmo. A maioria está usando [máscaras], mas algumas pessoas ainda não. E não tem como a gente falar também, porque pode causar uma grande intriga no ônibus”, afirmou o recepcionista Warley Pinheiro de Paula, usuário do sistema.

>> VÍDEO | Mulheres brigam no Transcol por causa de máscara e vão parar na delegacia

De acordo com dados da Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES), de 1° de setembro a 17 de outubro, foram registradas mais de 2,3 mil reclamações de superlotação nos coletivos, e quase 2 mil sobre a falta do uso da máscara. 

Segundo a companhia, esse número representa aproximadamente 0,02% do total de passageiros do sistema Transcol, que atualmente é de cerca de 400 mil pessoas por dia. A Ceturb ressaltou ainda que vem aprimorando os mecanismos de controle, para evitar situações como essas, e conta com o apoio da população para ajudar na fiscalização.

A infectologista Simone Freitas explica que o simples uso da máscara, por exemplo, reduz bastante o risco de contaminação. “Se você usa máscara e eu uso máscara, nós estamos diminuindo o risco do nosso contágio em até mais de 50%. Isso é muito importante, associado ao uso de álcool nas mãos, já que a gente toca superfícies que outras pessoas podem ter tocado com a mão contaminada”, destacou a médica.

Com informações do repórter Alex Pandini, da TV Vitória/Record TV

lotacao
onibus
coletivos
transcol
transporte-publico
mascaras
pandemia
coronavirus
covid-19
ceturb
transporte



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.folhavitoria.com.br

São Paulo registra 38,7 mil óbitos e 1,09 milhão casos de coronavírus

Blog Giga Medical

Nesta segunda-feira (26) o Estado de São Paulo registra 38.753 óbitos e 1.092.843 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 983.651 pessoas estão recuperadas, sendo que 119.716 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 39,9% na Grande São Paulo e 39,3% no Estado. O número de pacientes internados é de 7.026, sendo 3.919 em enfermaria e 3.107 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 desta segunda-feira.

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 587 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 22.310 homens e 16.443 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,4% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (9.955), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (9.126) e 80 e 89 anos (7.943). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (44), 10 a 19 anos (69), 20 a 29 anos (324), 30 a 39 anos (1.103), 40 a 49 anos (2.544), 50 a 59 anos (5.047) e maiores de 90 anos (2.598).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,8% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,6%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (8,1%), imunodepressão (5,5%), asma (3%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 31.138 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,3%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 509.874 homens e 576.782 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.187 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (257.319), seguida pela faixa de 40 a 49 (225.194). As demais são: menores de 10 anos (27.541), 10 a 19 (52.434), 20 a 29 (184.838), 50 a 59 (164.038), 60 a 69 (99.566), 70 a 79 (50.576), 80 a 89 (23.861) e maiores de 90 (6.845). Não consta faixa etária para outros 631 casos.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.otaboanense.com.br

Mais de 8 mil pessoas foram notificadas por não usar máscara no Rio

Blog Giga Medical







Do Globo:

Foto: Ricardo Moraes – 17.mar.2020/ Reuters
17/03/2020
REUTERS/Ricardo Moraes

As ruas do Rio têm ficado cada vez mais cheias, mesmo que a pandemia do novo coronavírus não tenha acabado. As aglomerações e os pedestres sem máscara, na mesma toada, se tornam menos incomuns.

Um indicador disso pode ser observado num levantamento que a prefeitura do Rio divulgou neste domingo, que mostra que, entre os dias 5 de junho – início das notificações – e o último dia 22 de outubro, foram registradas 8.238 infrações pela não utilização de máscara, seja em vias públicas ou em estabelecimentos comerciais.

O número corresponde a 82,71% do total de 9.959 infrações anotadas durante este período pelos agentes.

De acordo com a Guarda Municipal, 7.769 infrações pelo não uso de máscara aconteceram nas ruas da cidade, e 469 dentro de estabelecimentos. São 606 advertências por aglomerações. Confira os números, segundo a GM:

(…)













Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.diariodocentrodomundo.com.br

Mil portugueses manifestam-se contra o uso de máscara em Lisboa – Sociedade

Blog Giga Medical

Dezenas de portugueses estão, este sábado, a participar numa manifestação contra o uso de máscaras, no Rossio, em Lisboa.

O evento foi organizado pelo movimento “Médicos pela verdade e cidadania”.

Durante a tarde, cerca de mil pessoas manifestaram o descontentamento com as novas medidas implementadas pelo Governo para combater a Covid-19.

Os manifestantes, que não usaram máscara durante o evento nem manteram a distância física, exigem que o uso deste equipamento de proteção individual seja facultativo.








Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.cmjornal.pt

GDF apura irregularidade no uso de R$ 206 mil por mês em plano de saúde de rodoviários

Blog Giga Medical

A Secretaria de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (Semob) decidiu apurar uma denúncia sobre o uso indevido de repasses efetuados para a contratação de planos de saúde aos trabalhadores do sistema público de transporte local.

O Sindicato dos Rodoviários recolhe, por mês, a diferença do valor repassado pelo Governo do DF (GDF), por meio das empresas, que seria destinado integralmente para o custeio de auxílio médico e odontológico dos operadores do sistema.

Um acordo coletivo de trabalho firmado no ano passado entre as operadoras do sistema e a entidade sindical estabeleceu que, mensalmente, o recurso repassado seria de R$ 277,29 para custear o plano de saúde e outros R$ 28,77 para fins de suporte odontológico, totalizando R$ 306,06 por trabalhador. A entidade cobra das empresas um reajuste de 10% desse valor a partir de novembro, conforme prevê o mesmo acordo.

Ocorre que, após a mudança para a nova prestadora de saúde, ocorrida em junho de 2020, o atual contrato prevê um gasto por trabalhador de R$ 260,12 para garantir o atendimento médico e hospitalar, o que uma diferença mensal de R$ 17,17 por cada rodoviário.

No universo de cerca dos 12 mil trabalhadores, a sobra individual somaria o valor de R$ 206.040,00 a cada 30 dias. Por ano, portanto, o excedente passaria a ser de R$ 2.472.480,00.

Parte dessa soma que cai mensalmente na conta do sindicato é oriundo de recurso público local, por meio da complementação do custeio do transporte. A tarifa técnica é o valor real que deveria ser cobrado pela passagem, considerados os custos do transporte.

O usuário paga apenas uma parte dessa cifra. O governo arca com a diferença e a repassa às empresas por meio de subsídios, o que é chamado de complementação da tarifa técnica, para manter todos os custos do sistema.

0

 

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, contudo, embora o repasse exclusivo para o plano de saúde seja superavitário, o valor concedido para plano odontológico cria um déficit mensal de R$ 3 por sindicalizado, que acaba sendo custeado com a outra sobra.

Além disso, informa a entidade, os R$ 14,17 restantes são incluídos numa espécie de caixa para despesas inesperadas e exemplificou situações como sentenças judiciais para cobertura de procedimentos não previstos no contrato com o plano de saúde.

“Temos convencionado que trata-se de uma verba como um todo para a área de saúde do trabalhador rodoviário. Essa verba tem que contemplar um plano de saúde e odontológico. Assumimos a responsabilidade porque as empresas nunca aceitaram conceder o plano especificamente, porque ele sofre uma oscilação de valor constantemente. Há operadoras que em dado momento anunciam reajustes de até 100%. Conseguimos da empresas a verba para administrar esse benefício”, explicou João Osório, tesoureiro do sindicato.

Segundo o representante da entidade, desde 2012, quando o plano de saúde passou a ser obrigatório, o valor repassado pelas empresas não cobria os gastos, fazendo que o trabalhador complementasse a diferença.

“Nos últimos anos, contudo, o valor tem sido suficiente. Nós temos um plano de saúde mais enxuto possível pela média de idade da nossa categoria, que é de 45 anos, mas mas é necessária uma margem para essas despesas inesperadas, inclusive até para custear a operacionalização do plano dentro do sindicato”, emendou.

INSS

De acordo com João Osório, esse mesmo recurso também é usado para manter o plano de saúde para trabalhadores afastados pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

“Diversos trabalhadores ficam encostados pelo INSS por vários anos e por diversos meses sem receber nenhum centavo, nem das empresas e nem do INSS. O rodoviário fica num limbo até que haja perícia do instituto. Para se ter ideia, estamos pagando neste momento o plano de saúde de 276 trabalhadores que estão desprovidos de renda, por isso pagamos a mensalidade”, disse.

Para o diretor sindical, a sobra precisa ocorrer para problemas emergenciais, como o que ocorreu com a Viação Amaral, que decretou falência total há cinco anos e não indenizou os trabalhadores.

“Nestes casos, continuamos dando o suporte de atendimento médico e hospitalar para o trabalhador. Mas é bom deixar claro que o sindicato só faz uso dos recursos destinados para saúde única e exclusivamente para esse fim”.

Por fim, Osório esclarece que, como o repasse do recurso é feito diretamente pelas empresas de transporte, não se trata de dinheiro público. “Todos os nossos balancetes das contas é explicado e aprovado pelos nossos sindicalizados”, disse.

O que diz a Semob?

O Metrópoles procurou a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) e, por nota encaminhada pela assessoria de imprensa, afirmou que decidiu investigar o caso.

“A Secretaria de Transporte e Mobilidade informa que tomou conhecimento do fato nesta semana e já está apurando o caso. Cabe destacar que, se for constatada alguma irregularidade, serão feitos ajustes no valor da tarifa paga pela Semob”.

 

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.metropoles.com

Peça única, moletom com máscara custa R$2,9 mil e já conquistou os fashionistas – Moda & Beleza – Glamurama

Blog Giga Medical

Moletons R13 / Crédito: Divulgação

O Coronavírus transformou o mundo da moda e isso vai muito além da maneira como ela é apresentada e vendida para os clientes. Em tempos de pandemia, e com a maioria dos países em fase de flexibilização do isolamento social, as tendências também mudaram e a prioridade é criar peças confortáveis, versáteis, práticas e que protegem, tanto do frio que chegou no Hemisfério Norte, quanto da Covid-19. Tudo isso sem deixar de ser estilosa, claro!

Por isso, não se assuste se as próximas roupas que você comprar vierem com máscaras acopladas. Unindo beleza, conforto e proteção, a R13 lançou uma coleção de moletons que, além do capuz, contam com uma máscara já presa à peça. Além do preto clássico, os casacos também estão disponíveis no xadrez, para quem quiser investir em um pouco mais de cor. Os moletons custam por volta de R$2.900 cada e estão disponíveis no site da marca. Desse jeito ninguém vai dar mais a desculpa de que esqueceu a máscara em casa, né?



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte glamurama.uol.com.br

Território paulista registra 37,8 mil óbitos e 1,05 milhão casos de coronavírus

Blog Giga Medical





935,2 mil pessoas já estão recuperadas da COVID-19; taxas de ocupação de UTIs são de 41% na Grande São Paulo e 41,6% no Estado



Nesta sexta-feira (16) o Estado de São Paulo registra 37.870 óbitos e 1.057.240 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados de COVID-19, 935.272 pessoas estão recuperadas, sendo que 115.644 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

Veja também
Guia de prevenção sobre o novo coronavírus
Plano São Paulo: balanços e protocolos para retomada
As medidas adotadas pelo Governo de SP para o combate ao coronavírus

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 41% na Grande São Paulo e 41,6% no Estado. O número de pacientes internados é de 7.193, sendo 4.040 em enfermaria e 3.153 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h desta sexta.

Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 582 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 21.791 homens e 16.079 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,4% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (9.716), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (8.903) e 80 e 89 anos (7.763). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (43), 10 a 19 anos (68), 20 a 29 anos (317), 30 a 39 anos (1.076), 40 a 49 anos (2.491), 50 a 59 anos (4.955) e maiores de 90 anos (2.538).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,8% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,6%), pneumopatia (8,2%). Outros fatores identificados são obesidade (8%), imunodepressão (5,5%), asma (3%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,4%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 30.446 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,4%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 492.999 homens e 558.094 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.147 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (249.094), seguida pela faixa de 40 a 49 (218.244). As demais faixas são: menores de 10 anos (26.495), 10 a 19 (50.426), 20 a 29 (178.386), 50 a 59 (158.815), 60 a 69 (96.299), 70 a 79 (48.985), 80 a 89 (23.225) e maiores de 90 (6.706). Não consta faixa etária para outros 565 casos.

Dados atualizados em 16/10 – 17h20.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.saopaulo.sp.gov.br

Secretário é exonerado após depor na delegacia sobre compra de máscaras no valor de R$ 900 mil em Sorocaba | Sorocaba e Jundiaí

Blog Giga Medical

O secretário de Administração da Prefeitura de Sorocaba, José Carlos Cuervo Júnior, foi exonerado na tarde desta terça-feira (13) após ser indiciado por fraude à licitação, segundo informou a prefeitura. Em nota, o Executivo ressaltou que a exoneração é para que os fatos possam ser apurados com isenção.

José Carlos prestou depoimento na Deic de Sorocaba (SP) no período da manhã para a investigação da Operação Borderline, que apura possíveis irregularidades a aquisição dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

De acordo com a Polícia Civil, foram encontradas 12 irregularidades no processo de compra de máscaras para a área da saúde, no começo da pandemia. O inquérito deve ser concluído nesta quarta-feira (14).

O secretário José Carlos Cuervo Júnior chegou à Deic às 10h30, acompanhado pelo advogado e entrou com uma caixa com documentos. O depoimento durou duas horas.

Em entrevista à TV TEM, José alegou que um teste aprovou a eficácia da máscara e que os trabalhadores não foram expostos ao vírus. Das 60 mil máscaras compradas, 44 mil foram trocadas.

O secretário também afirmou que já pediu o ressarcimento do dinheiro das mais de 15 mil unidades que foram usadas.

Em nota, a Prefeitura de Sorocaba informou que se considera vítima no processo de compra das máscaras e que espera a devolução do valor gasto. José Carlos foi exonerado do cargo e ainda não foi anunciado o nome do novo secretário.

A TV TEM entrou em contato com José Carlos, mas até a última atualização desta reportagem, não obteve retorno.

Gaeco e Polícia Civil fazem ação na Prefeitura de Sorocaba 8 de junho de 2020 — Foto: Arquivo Pessoal

A ação foi desencadeada em julho pela Polícia Civil com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, que investiga processos licitatórios. Na época, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão.

Segundo a promotora do Gaeco, Maria Aparecida Castanho, a ação teve início após uma denúncia de que estes equipamentos não eram os ideais e não tinham a eficácia exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Gaeco recolheu 10 exemplares modelo de máscaras comprados pela prefeitura.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Médica portuguesa recolheu três toneladas de material hospitalar e 16 mil euros para ajudar Beirute

Blog Giga Medical

Andreia Castro ficou sensibilizada com as explosões em Beirute e foi para o Líbano ajudar quatro dias depois da tragédia. Quis recolher algumas centenas de euros e ficou surpreendida quando a iniciativa que começou, “Ajudar Beirute”, conseguiu recolher 16 mil euros e três toneladas de material hospitalar, que já foram entregues a quem mais precisa.

Ao longo de todo o dia, vamos contar com equipas que atualizam a informação nacional e internacional, em permanência. Porque todos os horários são importantes para os factos que marcam a atualidade, a informação chega a todas as horas…

Na TVI24, há notícias AGORA. Com reportagem, comentário, opinião, debate, espaço para rubricas diversas.

Aqui, as notícias estão sempre em primeiro plano – assumimos o nosso lema: «Notícias em tempo real». Privilegiamos o direto, o «Está a acontecer agora». Procuramos anteciparmo-nos, para sermos os primeiros a chegar à notícia. A «notícia em primeira mão».

Através do seu site – tvi24.pt – a TVI24 torna-se o principal e mais importante ecrã multimédia de todo o país.

E, aqui, a notícia chega com rosto. A todas as horas, ao longo do dia.

 

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte tvi24.iol.pt