‘Dr. Octopus’ se revolta ao ser roubado pelo ‘Homem-Aranha’ em SP: ‘Dão risada’ | Santos e Região

Blog Giga Medical

Um motoboy, cosplayer de Doutor Octopus, foi roubado durante uma entrega em Mongaguá, no litoral de São Paulo, por um assaltante que usava máscara de Homem-Aranha, personagem arqui-inimigo do vilão. A informação foi confirmada ao G1 nesta segunda-feira (1º). O criminoso levou a moto de Alexandre Vieira do Nascimento e também a mercadoria que ele carregava.

Junto com os filhos pequenos, o rapaz se fantasia de personagens de filmes da Marvel e participa de eventos solidários para ajudar crianças e adultos em situações vulneráveis. Há três anos, ele concilia o ‘trabalho’ de cosplayer ao de motoboy, do qual faz entregas para uma loja de peças de veículos, localizada em Itanhaém.

Na última semana, ele foi chamado para fazer uma entrega no bairro Flórida Mirim, em Mongaguá. “O cara pediu umas peças para a Rua Auri Verde. Quando eu cheguei na frente da casa, eu buzinei e não saiu ninguém. Buzinei de novo e quando eu olhei para traz o cara estava armado, justamente, ele usava a máscara do Homem-Aranha, não a de pandemia, a que pega a cara toda”, afirma.

Alexandre conta que o criminoso saiu do terreno ao lado do endereço que solicitou a entrega das peças. O ladrão saiu com a arma apontada para a vítima e vestindo a máscara de super herói. “Ele falou: ‘Perdeu, perdeu!’. Ele levou a minha moto, a maquininha de cartão e as mercadorias. Só não levou o meu capacete, a minha pochete e meu celular porque eu corri na hora”, explica.

Motocicleta foi levada por um criminoso usando máscara de Homem-Aranha, segundo a vítima — Foto: Arquivo pessoal

Ao ser questionado se acreditava que o ladrão o conhecia dos eventos em que trabalhou como Doutor Octopus, ele afirma acreditar que não e que foi uma mera e infeliz coincidência. Apesar do episódio traumático, Alexandre considera a situação inusitada.

“Eu comento com o pessoal e dão risada, porque é uma situação até engraçada ser roubado pelo Homem-Aranha, sendo que eu faço o inimigo dele”, diz a vítima. Logo após o crime, a Polícia Militar foi acionada pela vítima, que fez a denúncia.

Motocicleta já consta como roubada no sistema do Detran — Foto: Arquivo pessoal

Segundo o motoboy, ele só possui esse veículo para trabalhar e, apesar de prestar serviço para um estabelecimento, não tem vínculo empregatício com o local, já que é autônomo e ganha somente por entrega feita.

Para conseguir comprar uma nova motocicleta, o rapaz criou uma campanha online. “Era o meu ganha pão. Eu ganho R$ 7 por entrega e não tenho salário. Até agora eu estou sem trabalhar. Amanhã eu volto a trabalhar, provisoriamente, com a moto do meu cunhado, até eu conseguir juntar o dinheiro todo para comprar outra moto”, finaliza.

O G1 entrou em contato com a polícia para falar sobre o assunto. Até o fechamento desta reportagem, porém, o suspeito ainda não havia sido localizado.

VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte g1.globo.com

Adolescente fica ferida ao ser prensada por carro no Bairro Santa Cruz

Blog Giga Medical

Uma adolescente de 15 anos ficou ferida na noite deste sábado (31), na Rua Kamayuras, no Bairro Santa Cruz, em Cascavel.

De acordo com informações, a garota ajudava a empurrar um carro pra dentro de uma garagem. Como era uma subida, o carro acabou descendo em direção à via pública, momento em que ela foi prensada contra outra carro que estava no acostamento da rua.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi chamada. A garota foi atendida no local e levada à unidade hospitalar.


Whatsapp CGN 9.9969-4530

– Canal direto com nossa redação – Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no whatsapp

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte cgn.inf.br

Homem sofre queda e precisa ser atendido pelo Corpo de Bombeiros

Blog Giga Medical

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada na noite deste sábado (31) para atender uma pessoa ferida na Rua Leonardo da Vinci, no Bairro Interlagos.

Quando os bombeiros chegaram ao local apenas constataram o homem caído com alguns machucados pelo corpo. Ele não conseguia afirmar o que tinha acontecido, não lembrava a idade e não queria falar o nome.

Ele foi atendido pela equipe e levado para a unidade hospitalar.


Whatsapp CGN 9.9969-4530

– Canal direto com nossa redação – Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no whatsapp

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte cgn.inf.br

Uso de máscara na rua passa a ser obrigatório a partir de quarta-feira – ECO

Blog Giga Medical




Uso de máscara na rua passa a ser obrigatório a partir de quarta-feira – ECO






























O seu browser está desatualizado!

Atualize o seu browser para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu browser agora

×



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte eco.sapo.pt

Após ser internado com Covid-19, secretário de Educação do DF recebe alta

Blog Giga Medical

O secretário de Educação do Distrito Federal, Leandro Cruz, recebeu alta médica nesta quarta-feira (21/10) após ficar internado por três dias, no Hospital Santa Luzia, em decorrência de sintomas da Covid-19. O titular da pasta foi diagnosticado com Sars-Cov-2 há uma semana, quando precisou entrar em quarentena, conforme revelou a coluna Grande Angular.

Embora tenha apresentado melhoras clínicas, Leandro Cruz permanecerá em isolamento social até que seja liberado totalmente para o retorno às atividades presenciais. De acordo com boletim médico emitido pela unidade hospitalar privada, o secretário “seguirá sob cuidados médicos domiciliares”.

Ainda conforme o infectologista Gilberto Nogueira e o coordenador médico do Centro de Terapia Intensiva do Santa Luzia, Marcelo Maia, o paciente “teve constatado um quadro de pneumonia viral, evoluindo com melhora clínica”.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) foi diagnosticado com coronavírus em setembro e já se recuperou. Outros integrantes do alto escalão do GDF também enfrentaram a doença. Entre eles, o vice-governador, Paco Britto, e os secretários de Economia, André Clemente, e de Segurança Pública, Anderson Torres.

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.metropoles.com

Máscara, caneta, álcool, distância? Confira o protocolo divulgado pelo TSE que deve ser seguido no dia da votação

Blog Giga Medical

Os brasileiros vão retornar às urnas em novembro para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores e devem tomar os cuidados necessários para evitar a contaminação pela covid-19. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) elaborou uma série de medidas que devem ser respeitadas nos dias do pleito.

Os eleitores só poderão entrar nos locais de votação se estiverem usando máscaras. O uso deverá ser feito em todo o percurso, até chegar à seção eleitoral. Não será permitido se alimentar, beber ou realizar qualquer ato que exija a retirada da máscara.

As mãos deverão ser higienizadas com álcool em gel antes e depois de votar. O produto será disponibilizado nos locais de votação. O TSE recomenda que o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação.

A distância de um metro entre as demais pessoas que estivem na sala também deverá ser mantida. Serão feitas marcações no chão com adesivos para indicar o distanciamento correto. O processo de identificação por biometria não será usado nas eleições deste ano para evitar a contaminação.

A Justiça Eleitoral recomenda que os eleitores que estiverem com sintomas de covid-19 não devem comparecer ao local de votação. A justificativa de falta não será feita presencialmente para evitar aglomerações. Pelo aplicativo e-Título, que pode ser usado em qualquer smartphone, será possível fazer a justificativa sem sair de casa.

Horário de votação

O tempo da votação foi ampliado em uma hora neste ano. As seções ficarão abertas das 7h às 17h. Das 7h às 10h será mantido um horário preferencial para que pessoas com mais de 60 anos possam votar. Nas eleições passadas. a votação começava às 8h e terminava às 17h.

Dia da votação

O TSE elaborou um passo a passo sobre a movimentação que deve ser feita pelo eleitor dentro da seção de votação. O fluxo será orientado pelos mesários.

1 – O eleitor entrará na seção eleitoral e deverá se posicionar na frente do mesário, seguindo o distanciamento de um metro, conforme marcação no chão;

2 – Sem contato com o mesário, o eleitor vai erguer o braço e mostrar seu documento oficial com foto;

3 – O mesário vai ler o nome do eleitor em voz alta e pedir que ele confirme se a identificação está correta;

4 – O eleitor deve guardar seu documento;

5 – O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel que será disponibilizado;

6 – Em seguida, deverá assinar o caderno de votação com sua própria caneta.

7 – Neste momento, o eleitor receberá seu comprovante de votação;

8 – O eleitor será autorizado pelo mesário para ir até a cabine de votação;

9 – O eleitor deverá digitar o número de seus candidatos na urna eletrônica e apertar a tecla confirma após cada voto para encerrar a votação.

10 – O eleitor deverá higienizar as mãos novamente com álcool em gel e deverá se retirar da seção eleitoral.

Devido à pandemia de covid-19, o Congresso promulgou emenda constitucional que adiou o primeiro turno das eleições deste ano de 4 de outubro para 15 de novembro. O segundo turno, que seria em 25 de outubro, foi marcado para 29 de novembro.

    Palavras-chave

  • Eleições 2020
  • votação
  • protocola
  • seguido
  • dia
  • regras
  • cuidados
  • contaminação
  • covid-19
  • covid
  • pandemia
  • coronavírus
  • prefeito
  • vereador
  • TSE
  • eleição
  • caneta
  • máscara
  • álcool
  • Tweet



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.portalahora.com.br

Darwin e a teoria de que não é preciso máscara nem golos para ser ator principal (a crónica do Rio Ave-Benfica) – Observador

Blog Giga Medical

Foi assim com o Famalicão, foi assim com o Moreirense, foi assim com o Farense (e depois o Campeonato parou). Apesar da derrota inicial na Grécia frente ao PAOK que se traduziu no afastamento da Liga dos Campeões, a versão 2.0 do Benfica com Jorge Jesus guarda várias partes do software que acompanhou a equipa ao longo de seis anos, de 2009 a 2015: uma equipa vocacionada para o ataque, que entra a tentar dominar, que procura desde o início o golo para depois gerir momentos, que tira metros sem bola e quer ganhar em posse. Foi essa vertigem ofensiva que ajudou a explicar os três primeiros sucessos no plano nacional mas com nuances que não se limitaram a dores de crescimento, nomeadamente no plano defensivo contra os algarvios onde a equipa sofreu três golos na Luz. E se do meio-campo para a frente o técnico trabalha para melhorar, do meio-campo para trás está a construir.

O segundo golo da formação de Faro foi muito contestado por uma falta não assinalada sobre Otamendi, o primeiro nasceu de um canto após duas grandes penalidades defendidas por Vlachodimos que dispersaram a concentração coletiva. São factos. Mas o conjunto de Sérgio Vieira conseguiu mais do que isso: fazendo entrar o primeiro passe para a zona de construção e explorando a profundidade nos espaços lateral-central e nas costas dos centrais, os visitantes conseguiram criar problemas. De forma mais abrangente, essa era a peça por montar no xadrez tático de Jesus – saltando a pressão alta das unidades mais adiantadas, e até pelas características dos jogadores que passam pela posição ‘8’, a defesa ficava demasiado exposta. E é aqui que entra o internacional belga Jan Vertonghen.

Depois de ter fraturado o malar direito há 22 dias, o defesa falhou a receção ao Farense, não esteve nos jogos da Bélgica mas fez um esforço para poder ser opção para a difícil deslocação a Vila do Conde. “Durante a semana deu indicações positivas, treinou-se com máscara. Não é caso virgem no futebol mundial, tive um caso no Flamengo igual [Rafinha]. Tem a ver com o jogador, com a disponibilidade do jogador mesmo com receios, se o jogador está ficado no compromisso da equipa, se a equipa técnica quiser lançar no jogo. Está disponível e vai connosco”, disse Jorge Jesus no lançamento de uma partida onde Jardel também foi convocado, Todibo ficou de fora por estar em fase de adaptação e Ferro caiu da lista por opção técnica. Era a estreia de uma nova dupla, com Otamendi.

Na antecâmara da estreia na Liga Europa, numa temporada que será um desafio para qualquer treinador no plano da gestão tendo em conta a densidade competitiva até maio, o Benfica entrava em campo como única equipa só com vitórias na Primeira Liga e podia aproveitar o empate no clássico entre Sporting e FC Porto (além da derrota do Santa Clara em Paços de Ferreira) para ganhar uma vantagem de cinco pontos mesmo tendo os leões um jogo em atraso com o Gil Vicente. E confiança não faltava, como se viu nas dezenas e dezenas de adeptos encarnados que se concentraram na zona dos autocarros do Estádio dos Arcos para saudar a equipa. No final, e com aqueles que foram os 45 minutos mais conseguidos da temporada, os encarnados venceram mesmo por 2-0.

Vertonghen, a jogar de máscara, mesmo não tendo muito trabalho pela frente, foi providencial para agarrar numa linha defensiva que teve um Gilberto em estreia logo no quarto de hora inicial, um Otamendi que ainda se está a habituar às rotinas da equipa sobretudo na saída de bola e um Grimaldo mais reservado nas ações ofensivas do que é normal. Waldschmidt, com dois golos, provou que reúne as características de segundo avançado que Jesus tanto pretendia, à semelhança do que acontecera antes na Luz com Saviola ou Lima, entre outros (ainda que sem haver uma comparação individual das características destes jogadores, todas elas diferentes). No entanto, e mesmo sem ter máscara ou golos que o destacassem como tal, Darwin Núñez acabou por ser um dos heróis da partida, não só pela assistência para o 2-0 mas também pela forma como soube o que fazer sempre que foi chamado ao jogo. E existe já algum mérito de Jorge Jesus naquilo que o uruguaio já consegue oferecer de diferente à equipa.

Olhando para as unidades mais ofensivas como Rafa, Everton Cebolinha, Luka Waldschmidt, Pizzi, Pedrinho ou Chiquinho, e atendendo às características de Seferovic, a lógica diria que o técnico iria trabalhar o jovem avançado que atuava na Segunda Liga espanhola (Almería) a nível de último toque. Aliás, sendo um jogador mais móvel na frente, esse era um dos pontos que quem o conhecia admitia que teria de ser trabalhado. Esta noite, em Vila do Conde, aquilo que se viu foi um Darwin a marcar “golos” que não entram na ficha: interpretou da melhor forma as zonas de pressão, deu profundidade quando a equipa necessitava, foi uma referência mais posicional em ataque organizado, soube quando e como cair nas alas. Mesmo sem fazer a primeira festa individual, a contratação mais cara de sempre do Benfica assumiu um papel de destaque e mostrou toda a margem de progressão.

Apesar de ter pela frente uma das equipas com mais “rodagem” nesta fase por ter começado mais cedo a temporada e também uma das melhores equipas na ideia de jogo, Jesus não abdicou das mesmas opções que tinham derrotado o Farense há duas semanas, recusando a possibilidade de reforçar o corredor central com a entrada de Weigl e deixando Pizzi perto de Gabriel com Rafa e Everton nas alas e Waldschmidt no apoio a Darwin. Cedo se percebeu porquê: sem medo do risco, os encarnados assentaram arraiais no meio-campo contrário, fixaram a última linha para definir o campo de jogo a metade e foram dando largura ao jogo com bola entre alas e laterais. Mais do que isso, a densidade de elementos visitantes a defender sem bola permitia que Gabriel jogasse mais subido, como se viu no lance que inaugurou o marcador: recuperação do brasileiro, cruzamento de Rafa com pequeno desvio de Darwin, assistência de calcanhar de Everton e míssil de Waldschmidt na área para o 1-0 (6′).

O mais complicado estava feito, o mais fácil estava ainda para chegar: apesar da saída por lesão de André Almeida que proporcionou a estreia a Gilberto, o Benfica manteve a vertigem ofensiva, conseguindo criar oportunidades ou em jogo rápido organizado quando havia mais espaço entre linhas ou na sequência de zonas de pressão mais altas que aproveitavam essa recusa dos vila-condenses em jogar mais direto na frente a não ser em último caso. Rafa, numa diagonal com remate à entrada da área para defesa de Kieszek, deu um exemplo desse tipo de situações (25′) entre dois golos anulados pelo VAR a Darwin (18′, após roubo de bola a Aderllan Santos e assistência de Waldschmidt) e Waldschmidt (29′, neste caso após lançamento de Darwin em profundidade). Primeiro por 46 centímetros e depois apenas por dez os encarnados não aumentaram a vantagem. Mas seria uma questão de tempo.

Quando já se pensava no intervalo, e depois de uma tentativa de meia distância de Grimaldo ao lado (num jogo onde o espanhol esteve menos balanceado na frente do que é normal, sendo que mais de metade dos ataques das águias foram feitos pela direita na primeira parte), Darwin Núñez conseguiu ganhar de cabeça, galgou metros para deixar Ivo Pinto para trás e, na área, assistiu Waldscmidt para o segundo bis na prova – primeira vez que consegue o feito na carreira – na cara do guarda-redes contrário (45+4′). Quando a equipa da casa esperava pelo descanso para acertar posicionamentos e rever critérios de jogo, o Benfica aumentou a vantagem, adensando ainda mais as dificuldades de um Rio Ave com pouca ligação de setores e várias falhas individuais e coletivas sem bola.

Mário Silva preferiu não mexer logo ao intervalo, acreditando que as mudanças posicionais poderiam surtir efeito, e, já depois de um remate de fora da área de Darwin que passou muito perto, Lucas Piazon teve a primeira chance de golo para os vila-condenses no jogo, bem travada por Vlachodimos na “mancha” (54′). O Rio Ave mostrava uma ligeira melhoria na partida perante algum abrandamento na intensidade dos encarnados mas o conjunto de Jesus não dava grandes hipóteses para a criação de desequilíbrios. Nem as entradas de Pelé, Gelson Dala e Ronan foram suficientes para mudar essa evolução da partida, que voltou a ter Darwin a brilhar numa jogada individual pela esquerda que acabou em penálti de Aderllan Santos antes de ser anulado pelo VAR (68′).

Com Gabriel a tomar conta do meio-campo como aconteceu ao longo do jogo, Weigl a dar outra capacidade a nível de recuperação no corredor central e Pizzi a conseguir outro tipo de posse de maior controlo, o Benfica quebrou de vez as intenções do Rio Ave em reentrar na partida, sendo que o golpe final apareceria a seis minutos do final com o médio brasileiro a ir à área aproveitar uma segunda bola para fuzilar Kieszek e fazer o 3-0 (84′). Em mais uma saída complicada no plano teórico, como tinha acontecido em Famalicão, o Benfica conseguiu ganhar de forma convincente e a marcar três ou mais golos, naquela que foi a exibição mais sólida no Campeonato por conciliar não só um ataque mortífero mas também uma defesa que praticamente não deu chances ao Rio Ave.



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte observador.pt

Piscinas reabrem sem máscara, mas protocolo fora dela deve ser seguido

Blog Giga Medical

Especial para o Estado

Apesar de eventos e lançamentos ao redor do mundo serem adiados devido à pandemia do novo coronavírus, a primavera de 2020 decidiu antecipar o desfile da coleção de verão. Logo no início do mês, os termômetros em São Paulo se aproximaram do recorde de dia mais quente já registrado na história da cidade, batendo 37,4°C. Com os picos de temperatura, a piscina ganhou destaque em meio às discussões sobre a reabertura das áreas comuns nos condomínios residenciais.

De acordo com a administradora digital LAR.app, alguns síndicos fizeram pesquisas com os moradores para saber se eles se sentiam confortáveis com a reabertura e definir que medidas seriam tomadas, enquanto outros preferiram observar o ritmo e as recomendações dos órgãos oficiais de saúde.

“A redução do número de condôminos utilizando o espaço foi significativa, sendo permitida na maioria dos condomínios a permanência de uma ou duas famílias por vez, no caso de piscinas grandes”, diz Leonardo BOZ, CEO da plataforma. O tempo de uso deve ser limitado, segundo ele, para que toda a comunidade do prédio possa aproveitar. “Os condôminos também ficam encarregados de manter o distanciamento e esterilizar os objetos utilizados, como cadeiras e outros utensílios do espaço”, recomenda.

A regra geral de reabertura das áreas comuns, além das medidas de distanciamento e higienização constante, é que todos usem máscara de proteção. No caso das piscinas, no entanto, o equipamento é dispensado, tornando as outras ações preventivas ainda mais importantes.

“O cloro e as soluções desinfectantes usadas na piscina com certeza inativam o vírus dentro da água”, garante o doutor Moacyr Silva, infectologista da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. Ele esclarece ainda que os poros da máscara de proteção se abrem quando ela é molhada, tornando-a ineficaz – e por isso o uso dentro da água é dispensado.

Michael Feitosa, advogado e síndico em um condomínio na Mooca, zona leste de São Paulo. Foto: Felipe Rau/Estadão

Além de não dividir objetos, o distanciamento social de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas se torna fundamental. “O vírus não sobrevive na água tratada, mas a transmissão de pessoa para pessoa acontece através de gotículas e liberação de aerossóis”, lembra o infectologista. Ou seja, tudo bem nadar, mergulhar e boiar na piscina ao mesmo tempo que outra pessoa, mas nada de ficar batendo papo de pertinho, mesmo dentro da água.

O especialista alerta que essas recomendações valem somente para piscinas ao ar livre. “A piscina fechada e aquecida, comum nos prédios de alto padrão, é proibitiva”, diz, lembrando que, neste tipo de espaço, os moradores ficam confinados e o vírus permanece no ambiente.

Regras claras e reforço no controle

Segundo José Roberto Graiche Júnior, presidente da AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo), a maioria dos empreendimentos decidiu pela reabertura gradual da área da piscina, inclusive do espaço para o banho de sol, após se assegurar de que não há propagação do vírus na água. “Mais de 85% das piscinas instaladas nos condomínios do estado de São Paulo foram reabertas”, calcula.

Para garantir a segurança dos usuários, a AABIC recomenda inclusive fazer marcação e delimitação de espaço entre as cadeiras para banho de sol e higienizar os equipamentos com frequência, independentemente do uso. “É recomendável também que todos os moradores tenham as mesmas possibilidades de usar a piscina, não pode privilegiar uma unidade em detrimento da outra”, afirma.

Apesar de todos estarem bem conscientes, a concorrência para se refrescar deve crescer com os dias mais quentes, exigindo talvez um reforço, segundo Graiche. “Com a possibilidade de aumento do fluxo de pessoas, muitos condomínios já direcionaram um funcionário para controlar e monitorar a entrada das pessoas na piscina”, conta.

Entendendo que a vida nos condomínios tende a voltar ao normal aos poucos, a Lello Condomínios produziu, em parceria com o projeto InformaSUS, integrado pelos docentes e pesquisadores da área de medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), um protocolo de biossegurança com orientações gerais de prevenção e boas práticas para a retomada segura da convivência em tempos de covid-19.

“No caso das piscinas, orientamos que sigam evitando aglomerações, mantendo o distanciamento, utilizando máscaras ao entrar e sair do ambiente, além de reduzir o horário de uso e limitar a quantidade de pessoas utilizando o espaço, o que pode ser feito através de reservas”, explica Angelica Arbex, gerente de relações com os clientes.

Votação e responsabilidade

É o que tem feito o advogado Michael Feitosa, de 39 anos, no condomínio do qual é síndico, localizado na Mooca, zona leste da capital paulista. “Fomos acompanhando os protocolos de abertura do governo e fizemos um primeiro teste com a quadra, permitindo o uso de cada família por uma hora, desde que tivesse agendamento prévio”, diz.

A reabertura da piscina, assim como de outras áreas comuns, foi decidida em assembleia extraordinária. Por enquanto, é permitido o uso compartilhado por, no máximo, duas famílias, mantendo-se o distanciamento. O condomínio disponibiliza álcool em gel e exige uso da máscara para entrar e sair da área, bem como para quem fica sentado nas mesas. As espreguiçadeiras foram retiradas.

Segundo Feitosa, a retomada tem sido tranquila. “Teve um fim de semana de calor extremo em que desceram três famílias ao mesmo tempo, mas antes me consultaram sobre a possibilidade e assinaram um protocolo de ciência que isentava o condomínio de responsabilidade”, conta. A exceção foi aberta, mas com os dias de calor que vêm a galope ele deve realizar uma nova votação em breve, sugerindo que a piscina possa ser dividida por até cinco unidades.

O que pode:

  • Nadar sem máscara
  • Uso de piscina ao ar livre

O que não pode:

  • Bater papo perto do outro dentro da piscina sem máscara
  • Uso de piscinas cobertas e privativas
  • Ficar sem máscara fora da piscina, nas cadeiras



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte economia.estadao.com.br

Máscaras com válvula não devem ser usadas sem viseiras, alerta especialista | Coronavírus | A Crítica | Amazônia – Amazonas

Blog Giga Medical

Produto com a válvula permite a saída do ar expirado que, caso esteja infectado, poderá contaminar pessoas próximas

Ao contrário do que muitos pensam, a máscara N95/PFF2 com válvula, ou produto similar, não pode ser utilizada como controle de fonte, pois permite a saída do ar expirado que, caso esteja infectado, poderá contaminar pessoas próximas. Por isso, a indicação é que ela seja utilizada junto à viseira, também conhecida como Face Shield. É o que aponta a Nota Técnica nº5, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), vinculada ao Ministério da Saúde (MS).

O documento foi lançado em função da pandemia do novo coronavírus, que já soma quase 70 mil mortes no Brasil e 1,755 milhão de infectados. A Nota foi atualizado em 24 de junho deste ano.

A recomendação trata das orientações para a prevenção e o controle de infecções pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) em instituições de longa permanência para idosos. Mas, segundo a responsável pelo Núcleo de Educação Permanente da Associação Segeam (Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas), enfermeira Adriana Macedo Cabral, serve para todos que atuam na área da saúde.

Ela explica que, segundo a Nota Técnica, o uso da viseira serve como forma de mitigação para o controle de fonte. E em unidades de saúde públicas e privadas, a recomendação tem sido a mesma.

De acordo com Adriana, os enfermeiros e demais profissionais associados à Segeam, têm utilizado os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) simultaneamente, atitude que tem ajudado no controle às infecções hospitalares em geral.

“O uso do face shield ajuda, principalmente, a evitar a contaminação por gotículas e aerossóis, ou seja, aquelas que ocorrem pelo ar ou por contato com secreções tais como as oriundas da saliva, espirro, tosse e escarro”, destaca.

Os aerossóis podem se formar, ainda, durante certos procedimentos realizados por profissionais de saúde que atuam, em especial, nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), como a reanimação de pacientes com paradas cardiorrespiratórias, intubação ou aspiração traqueal, ventilação não invasiva, ventilação manual antes da intubação, coletas de secreções nasotraqueais, broncoscopias, etc.

A nota destaca que quando o profissional de saúde ou cuidador atuar em procedimentos com risco de geração de aerossóis, em residentes suspeitos ou confirmados de infecção pelo SARS-CoV-2, deve utilizar a máscara de proteção respiratória (respirador particulado) com eficácia mínima na filtração de 95% de partículas de até 0,3μ (tipo N95, N99, N100, PFF2 ou PFF3).

A enfermeira também reforça que o uso de luvas, capotes, álcool gel 70% antisséptico, protetores de cabelo e sapatos, auxiliam na redução de contágio.



Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte www.acritica.com

Neto recebe alta hospitalar após ser internado com a Covid-19

Blog Giga Medical

O apresentador Neto teve alta hospitalar neste domingo (11) após ser internado com a Covid-19. Nas redes sociais, ele agradeceu o carinho e apoio dos fãs e disse estar “pronto pra outra”. Neto foi hospitalizado na última quarta-feira (7) no São Luiz, onde fez ressonância no tórax.

“Primeiro, agradecer demais o Hospital São Luiz, agradecer todo mundo pelas orações. Já estou na minha casa, e super bem. Obrigado. Bem para caramba! Já pronto para outra, pronto para trabalhar, para fazer o Os Donos da Bola e o Baita Amigos, e já na minha casa”, disse.

Quando estava internado, ele chegou a falar sobre a doença e afirmou que tinha subestimado a Covid-19. “Confesso que talvez não tenha sido o cara mais zeloso do mundo. Mas a verdade é que quando soube que contraí o Covid-19, o temido Coronavírus, fiquei seriamente preocupado. Havia tido algumas dores no corpo mas nada tão radical. Nenhum dos sintomas tão repercutidos pelos canais de comunicação”, disse ele sobre o início do seu quadro.

“Passados dois dias, comecei a sentir dores no corpo. Uma sensação dez vezes pior que qualquer entrada dura de zagueiro. Pra falar a verdade, não que eu tenha sido um dia, mas tive a sensação de ter sido atropelado por um trator. Isso mesmo! Dores agudas dos pés a cabeça”.

Continua após a publicidade

Giga Medical – Trazendo o melhor em equipamentos de proteção e hospitalares

Fonte vejasp.abril.com.br